A vitória do Manchester United sobre o Arsenal na última rodada da Premier League legitimou a reação do time no campeonato. Foi o quinto jogo seguido sem perder e a terceira vitória seguida. Os Red Devils aproximaram-se dos líderes, mas tiveram nesta quarta-feira a confirmação de uma perda significante para o restante de 2013. Por lesão, Michael Carrick desfalcará a equipe de seis a oito semanas, e sua ausência deverá ser mais sentida do que alguns possam imaginar. Apesar de não haver “boa hora” para se perder um jogador como o meia, este é um péssimo momento para que isso aconteça. Embora “escondido”, o jogador tem papel fundamental no time de Manchester, e David Moyes deverá ter problemas para manter o nível do setor de meio de campo.

Embora não tenha marcado nenhum gol ou dado assistência para gols neste Campeonato Inglês, Carrick está entre os melhores do time neste início de Premier League. O site Squawka, especializado em estatísticas dos atletas durante a partida, tem um sistema de pontuação individual para cada jogador, e, na conta do portal, Michael Carrick é o jogador com melhor performance no elenco do United neste Inglês, com 340 pontos. Artilheiro do time e decisivo em diversas partidas, Robin van Persie aparece na segunda colocação, com apenas 268 pontos.

A eficiência defensiva de Carrick fica evidenciada pelo seu número de erros defensivos: 0. E Moyes terá dificuldade para achar alguém que faça o papel do meia em um nível próximo ao desempenhado pelo inglês. No setor central, o camisa 16 é o jogador com mais minutos em campo: 900, descontados os de acréscimo. Depois dele, aparece Tom Cleverley, com 557, e Marouane Fellaini, com 268. Cleverley tem mesmo sido o companheiro de Carrick em maior parte das partidas, e o belga, contratado no último dia da janela de transferências, não teve tantas chances e, quando as teve, não soube aproveitá-las.

Cleverley e Fellaini são as melhores opções de Moyes para o período sem Carrick, mas nenhum deles convenceu nesta temporada ainda. O inglês pareceu muito desligado em alguns jogos de que participou, e falhou em criar boas alternativas de criação de jogadas pelo meio. O jogador ex-Everton, por outro lado, pode ter tido um ou outro lance bom, mas ainda não chegou perto de mostrar aquilo que apresentou nas últimas temporada pelos Toffees, especialmente em suas subidas ao ataque, que constantemente terminavam em gol quando atuava pelo time de Liverpool.

A lesão de Carrick veio em um momento crucial para o United. Um momento de crescimento e ratificação do time como um dos candidatos a brigar pelo título. David Moyes terá o trabalho de fazer o time não sentir tanto sua ausência. Sua sorte é que, no ataque, Wayne Rooney e Robin van Persie têm tido atuações primorosas e que garantiram boa parte dos pontos do time na temporada. Ainda conta com o consistente Antonio Valencia na ponta direita, o determinado e habilidoso Shinji Kagawa na ponta esquerda, e o talentoso e insinuante Adnan Januzaj para substituir qualquer um dos dois que não estiver tendo uma boa partida. Ainda assim, aí está uma boa hora para Fellaini começar a compensar os £ 27,5 milhões investidos.