O início de Gylfi Sigurdsson no Everton é menos impactante que o investimento em sua contratação sugeria. Se a fase dos Toffees não era muito boa, o islandês também não fez muito para tentar melhorá-la. Mas agora que o time começa a engrenar sob as ordens de Sam Allardyce, o meia parece recuperar a sua boa forma. São três gols e duas assistências na últimas sete aparições pela Premier League. Já nesta segunda, no fechamento da rodada, o camisa 18 caprichou no encontro com os antigos companheiros. Já que a Lei do Ex não falha, Sigurdsson aproveitou o duelo contra o Swansea para anotar um golaço e determinar a vitória do Everton por 3 a 1, em partida na qual os galeses começaram em vantagem no Goodison Park.

OFERTAS:
Livros com até 70% de desconto na Amazon, clique e confira!
Livros Cosac Naify com até 70% de desconto, clique e aproveite!

Tentando fugir do rebaixamento, o Swansea abriu o placar aos 35 do primeiro tempo, com Leroy Fer. O Everton ao menos buscaria a igualdade antes do intervalo. Lukasz Fabianski defendeu pênalti cobrado por Wayne Rooney. Já no rebote, Dominic Calvert-Lewin aproveitou para marcar. Já a virada dos Toffees sairia justamente com Sigurdsson, aos 19 da etapa final. O islandês limpou dois defensores à sua frente, antes de soltar o balaço indefensável. Por fim, em novo pênalti, Rooney fechou a contagem para os anfitriões.

Com 13 pontos conquistados em 15 possíveis nas últimas cinco rodadas, o Everton já aparece na nona colocação. Soma 25 pontos, a oito de alcançar o Arsenal na zona de classificação à Liga Europa. E o ressurgimento de Sigurdsson é importante para que os Toffees ganhem fôlego, enfim justificando os altos gastos em contratações nesta temporada. Por outro lado, o islandês faz falta ao Swansea. Sem os gols salvadores do meia, os galeses permanecem na lanterna, com míseros 12 pontos.