O meia Frank Lampard se disse orgulhoso de ser o capitão do Chelsea na final da Liga dos Campeões neste sábado, contra o Bayern Munique. O jogador é um dos líderes do time, considerado um dos “senadores” do clube, junto com Didier Drogba e John Terry.

“Ficarei muito orgulhoso em ser capitão amanhã. Eu terei um pouco mais de responsabilidade, mas não será muito diferente”, contou o experiente meia, de 33 anos. Lampard será o substituto de John Terry ao usar a braçadeira, já que o zagueiro foi expulso contra o Barcelona e está suspenso.

Além do seu capitão, o Chelsea estará sem Raul Meireles, Branislav Ivanovic e o brasileiro Ramires. “Nós iremos sentir muita falta deles. Eu acho que todos os jogadores que estão suspensos tiveram uma contribuição muito grande na temporada”, declarou ainda o meio-campista, convocado também para defender a Inglaterra na Eurocopa.

Será a segunda final de Liga dos Campeões do Chelsea, que foi derrotado em 2008 pelo Manchester United nos pênaltis. Lampard fez o gol dos Blues no tempo normal, que acabou empatado em 1 a 1.

“Como jogador de futebol, você aprende que não pode vencer tudo e nós temos que usar Moscou para nos inspirar no sábado”, continou o jogador. “A atmosfera aqui é realmente incrível. E ser o azarão não é ruim quando você acredita em você mesmo”, disse ainda o jogador.

Neste sábado, Chelsea e Bayern Munique fazem a final da Liga dos Campeões, depois de derrotarem os favoritos Barcelona e Real Madrid, respectivamente, nas semifinais.