Adam Lallana permaneceu no Liverpool por seis anos e nunca conseguiu justificar totalmente os €31 milhões investidos em sua transferência – um valor bastante alto para a época. O meio-campista se firmou como um jogador importante durante as suas três primeiras temporadas, mas não era uma unanimidade e nem sustentou tal posto depois disso. Durante os últimos anos, com seguidas lesões, foi um reserva utilizado de vez em quando por Jürgen Klopp. Mas, de coadjuvante nos Reds, o veterano pode se tornar fundamental ao Brighton. E chega com moral para tentar a permanência das Gaivotas na Premier League por mais uma temporada.

Lallana estava sem contrato com o Liverpool. Assim, ficou livre para negociar as condições mais favoráveis e chega sem custos ao Brighton. Aos 32 anos, é um jogador com experiência na Premier League, especialmente se for considerada também a sua passagem pelo Southampton, com o qual ascendeu desde a terceira divisão. Além do mais, traz a mentalidade de quem conviveu nos vestiários com um Liverpool poderosíssimo – e que viveu toda a transformação do clube desde a chegada de Jürgen Klopp. Pode oferecer bastante nesse sentido, a um time com pretensões bem mais modestas.

Não ser bom o suficiente para este Liverpool não quer dizer que Lallana não possa sobrar em uma equipe como o Brighton. Tem sua dose de qualidade técnica e pode até ajudar a moldar a maneira do time jogar. Diante do bom trabalho realizado por Graham Potter nas Gaivotas, com um toque de bola apurado para um clube que convive na parte inferior da tabela, o encaixe do meio-campista deve acontecer rapidamente.

“Adam é uma contratação muito empolgante para nós, alguém que tenho certeza que os torcedores estarão ansiosos para ver jogar. Ter sua experiência e sua qualidade em campo será uma grande adição para nós e sei que será um exemplo para os jogadores mais jovens. Não há dúvidas sobre a qualidade de Adam e, se você olhar ao currículo dele no futebol, a habilidade dele é clara. Ele jogou no mais alto nível, tanto pelo clube quanto pela seleção, e registrou grandes conquistas. Ele tem uma vasta experiência ao lado de sua qualidade técnica. Os títulos que ele ganhou no Liverpool e a alta consideração que tinha em Anfield apenas destacam mais sua capacidade e seu caráter”, exaltou Potter, durante o anúncio.

Óbvio, fica uma impressão de que Lallana perdeu seu lugar na janela dentro do bonde da história. Pelo que prometia no Southampton, poderia ser maior do que realmente se notou em Liverpool. Mas o meio-campista também viveu seu privilégio, ao poder atrelar seu nome a um elenco tão vitorioso como este dos Reds e participar da reconstrução. Mesmo limitado ao segundo tempo dos jogos, deu a sua contribuição nesta Premier League. O gol contra o Manchester United no primeiro turno e a assistência na vitória sobre o Wolverhampton confirmam sua utilidade.

Além disso, Lallana demonstrou muito apreço pelo Liverpool nesta despedida, seja pelas lágrimas ou pela carta dedicada a todos ao redor dos Reds. Melhor amigo de Jordan Henderson, com quem atravessou o calvário desde 2014, o meio-campista prestou um tributo especial ao capitão. É uma parte integrante do conjunto e teve a confiança de Brendan Rodgers, além de ser uma peça central na primeira temporada de Klopp. Não vai ser o primeiro nome lembrado, mas ganha seu direito na galeria de campeões.

Agora, no Brighton, Lallana aproveita deste momento compartilhado. Chega com boa reputação e poderá desfrutar a consideração no novo clube como um dos principais nomes no elenco. Do ponto de vista do investimento, chegando de graça ao Estádio Amex, sai como um belo negócio das Gaivotas. E terá a chance de buscar até mesmo a adoração dos fãs nesta reta final de sua carreira. Em um ambiente mais condizente, poderá brilhar um pouco mais.