O Betis terminou a temporada passada como uma das grandes sensações de La Liga. O estilo ofensivo do time de Quique Setién foi um dos grandes atrativos da competição, rendendo a classificação à Liga Europa. E os verdiblancos, apesar de perdas notáveis, como Antonio Adán e Fabián Ruiz, pareciam ter se fortalecido no mercado. William Carvalho, Sergio Canales e Takashi Inui surgiam como boas novidades. Só que o banho de água fria não poderia ser mais inoportuno. Logo no primeiro dia do Campeonato Espanhol, a torcida já se decepcionou no Benito Villamarín. Responsável pela grande zebra do ano no país, ao derrubar a invencibilidade do Barcelona, o Levante aprontou novamente. Ganhou o jogo na Andaluzia por 3 a 0, para decepção dos beticos.

Atuando com velocidade e objetividade, o Levante teve menos posse de bola, assim como arriscou menos a gol. Todavia, sua precisão foi valiosa. O primeiro gol saiu no primeiro tempo com Roger Martí. Já a estrela da noite foi o atacante José Luis Morales. Ele anotou um tento deslumbrante aos nove minutos da segunda etapa, para ampliar a vantagem. Já aos 95, fechou a conta. Mostra como os valencianos, mesmo perdendo Jefferson Lerma meio-campo, podem repetir o desempenho acima das expectativas visto em 2017/18.

No outro jogo da sexta, nada de gols. O Valladolid reestreou na elite, mas não saiu do 0 a 0 na visita ao Girona. Serão mais três partidas no sábado, incluindo a estreia do campeão Barcelona diante do Alavés. No domingo, o Real Madrid pega o Getafe, mas o grande destaque fica para a segunda, com o Valencia recebendo o Atlético de Madrid no Mestalla.