Toni Kroos chegou ao Real Madrid como uma pechincha. O meio-campista não entrou em acordo para renovar seu contrato com o Bayern de Munique e os merengues precisaram desembolsar apenas €25 milhões por um dos melhores jogadores da Copa do Mundo de 2014. Nestes quase seis anos atuando no Santiago Bernabéu, o alemão mudou a imagem ao seu redor. Muitas vezes utilizado como meia na Baviera, se firmou como um dos melhores volantes da década. Acumulou títulos com os madridistas, vital no tricampeonato da Champions League.

Em entrevista à Eurosport, Kroos avaliou que sua percepção na Alemanha melhorou desde então. Os compatriotas viram o coadjuvante se tornar protagonista, figurando entre os principais jogadores da Europa. E, para ele, alguns no Bayern se arrependem de tê-lo perdido. Sem aceitar a proposta de renovação feita pelo clube, o meio-campista apostou em si e transformou sua carreira ao se provar com o Real Madrid.

“Olhando em retrospectiva, você pode dizer que um ou outro no Bayern se arrependeu de me deixar sair. Mesmo que o Bayern não esteja acostumado com a saída voluntária de um jogador, foi exatamente o que aconteceu. Mudar para o Real Madrid foi o melhor caminho para mim. Mas não tenho qualquer problema com o clube ou com qualquer pessoa por lá”, declarou Kroos. O meio-campista desejava ganhar como outras estrelas do Bayern, a exemplo do recém-contratado Mario Götze, mas ouviu na época que não valia um salário anual superior a €10 milhões “porque não era um world-class”.

Kroos quase assinou com o Manchester United, mas Louis van Gaal substituiu David Moyes e não quis a contratação. Foi então que Carlo Ancelotti o procurou para se mudar à Espanha. “Uma visão diferente de mim emergiu na Alemanha desde que comecei a jogar no Real Madrid. Em Munique, o sentimento era de que eu acabava sendo mais um, que não decidia tantas partidas. Muitos pensaram que eu não daria certo em Madri. E então viram o que aconteceu. A visão da maioria das pessoas se tornou positiva”, complementou o alemão.

Kroos pretende cumprir seu contrato com o Real Madrid por completo. O meio-campista renovou seu vínculo com os merengues há um ano, até o final da temporada 2022/23. Só então ele deseja analisar qual o sentido de seguir jogando, avaliando seu nível de desempenho e também a forma física. Mas, se for para continuar em campo depois desse prazo, o alemão prefere que seja no próprio clube.

“Eu definitivamente planejo seguir com o Real Madrid por três anos, até o fim do meu contrato. Então, terei 33 anos e será um bom momento para me questionar: como me sinto fisicamente e qual minha motivação para continuar? Ninguém vai ler que me transferi para a China ou essas coisas. Pode esquecer”, apontou Kroos, negando que se aventurará em centros alternativos do futebol por causa de dinheiro.

Mesmo uma mudança a um grande campeonato, como a Premier League, é refutada por Kroos. Nem um chamado de seu ex-comandante Pep Guardiola o atrairia ao Manchester City, por exemplo: “Não imagino que seja opção para mim ir para outro lugar. Não descarto continuar no Real Madrid por mais anos, se eu seguir bom o suficiente e sentir vontade. Mas uma mudança para a Inglaterra, com um jogo muito físico, não consigo imaginar aos 33 anos. Três anos no futebol são longo – e três no Real Madrid são ainda mais longos”.

Em outros assuntos, Kroos também comentou a volta do futebol na Europa. O alemão vê as medidas de seu país como norte às demais ligas e espera que o sucesso da Bundesliga possa abrir caminho também para que La Liga volte a ser disputada em breve. Enquanto o Campeonato Alemão será retomado neste final de semana, a estimativa mais otimista na Espanha fala em 12 de junho.

“A impressão que temos é esta: se os alemães falharem, então ninguém irá conseguir. É impressionante que a Alemanha seja o melhor país em termos de infectados e mortos. Se eles não conseguirem acabar a Bundesliga, então quem irá conseguir? Estamos ansiosos pela situação na Espanha. Recomeçamos lentamente, voltamos aos treinos sem contato físico. É uma situação estranha, um treinamento estranho. Você vê todo mundo, mas ainda não pode se aproximar”, conclui.

Kroos fazia uma de suas melhores temporadas pelo Real Madrid, até a paralisação. O meio-campista tinha cinco gols e nove assistências em todas as competições, destacando-se principalmente pelo ótimo nível apresentado no Campeonato Espanhol. Além disso, aos 30 anos, permanecia como uma liderança na seleção alemã rumo à Eurocopa.