O atacante Dries Mertens fez história no jogo contra a Internazionale pela Copa da Itália, neste sábado. No empate por 1 a 1, o gol do Napoli foi dele, o que o levou a 122 gols com a camisa dos azzurri e o tornou o maior artilheiro da história do clube. De um ponta habilidoso a um matador, Mertens conquistou os torcedores e, claro, os companheiros também. Entre eles, o zagueiro senegalês Kalidou Koulibaly.

Aos 28 anos, Koulibaly é um dos melhores da sua posição no futebol europeu e relembrou a chegada de ambos ao clube do sul da Itália. Revelado pelo Saint-Dié, se profissionalizou pelo Metz, mas foi na Bélgica que Koulibaly se destacou atuando pelo Genk. Ele chegou ao Napoli em 2014, um ano depois da contratação de Mertens, vindo do PSV em 2013.

“Estou com ele desde os nossos primeiros dias no Napoli, ele costumava vir me buscar para irmos para o centro de treinamento. Seu pai até falava comigo durante o meu primeiro ano aqui e dizia que ele realmente acreditava em mim, que eu nunca deveria desistir. Dá para dizer que Dries cresceu em uma família feliz e que o apoia”, contou o zagueiro.

“Eu desejo a ele todo o melhor do mundo, porque ele realmente merece isso”, disse Koulibaly. “Ele melhorou muito, ele se tornou realmente um matador no ataque”, continuou o senegalês. “Assim como Gonzalo Higuaín, ele sabe fazer tudo e é um jogador verdadeiramente importante para este elenco. Fico muito orgulhoso de poder jogar ao lado dele”.

Martínez: “Ele está no seu auge”

Roberto Martínez, técnico da seleção belga, comentou sobre o desempenho do jogador, de 33 anos, no jogo. “Foi uma partida incrível, fantástica”, disse espanhol à TV RTBF, da Bélgica. “Ter a oportunidade de ver Mertens contra Romelu Lukaku em uma semifinal de Copa da Itália é excepcional”.

O treinador ainda comentou sobre a provável permanência de Mertens no Napoli, com uma renovação encaminhada. “No mundo do futebol que não vemos muita lealdade nos dias de hoje, eu acho que Dries quis fazer história com o Napoli e provou o seu amor pelo clube. Ele está o no auge da sua carreira, é quase considerado um Deus em Nápoles e merece todo seu sucesso”, disse ainda Martínez.

Mertens atuava pelo lado esquerdo do campo, como ponta, até que Maurizio Sarri precisou do jogador pelo centro, depois de perder Gonzalo Higuaín para a Juventus e de ver o seu contratado para substituí-lo, Arkadiusz Milik, se machucar. Com 1,69 metro, não é um jogador alto, mas se adaptou perfeitamente jogando em uma posição mais perto do gol e disparou a marcar.

Na sua primeira temporada pelo Napoli, em 2013/14, foram 47 jogos e 13 gols, além de 12 assistências. Na segunda, 2014/15, foram 51 jogos, 10 gols e 12 assistências. Na terceira, 2015/16, 40 jogos, 11 gols, sete assistências. Foi na temporada 2016/17, quando Higuaín foi vendido e ilik se machucou, que o potencial artilheiro de Mertens foi descoberto. Sarri montou um ataque leve com ele, Lorenzo Insigne e José Callejón, e funcionou muito bem. Foram 46 jogos, 34 gols e 12 assistências. Ele manteve o alto número de passes para gols, ao mesmo tempo que disparou a colocar bolas nas redes.

É verdade que Mertens não repetiu mais aquela temporada goleadora, mas o Napoli também foi mudando ao longo do tempo. Em 2017/18, foram 49 jogos, 22 gols e 12 assistências. Em 2018/19, 47 jogos, 19 gols, 12 assistências. Na atual, 2019/20, são 30 jogos, 13 gols e seis assistências.

Com Gennaro Gattuso como técnico, o Napoli é um time muito mais defensivo, mas Mertens segue sendo importante. Na próxima quarta-feira, 17, o Napoli terá a chance de um título que não conquista desde 2012, que, aliás, foi o seu último título.

O jogo terá transmissão exclusiva do DAZN. Clique aqui, assine e ganhe 30 dias grátis. A Trivela ganha uma comissão por assinatura.