As Eliminatórias da Euro 2020 contaram com uma rodada repleta de jogos nesta segunda-feira. O resultado mais relevante foi conquistado pela Espanha, ao bater a Suécia sem grandes problemas. Nas demais partidas, muitos placares dilatados. Já o grande feito acabou protagonizado por Kosovo. Os nanicos conquistaram um triunfo gigantesco, ao superarem a Bulgária por 3 a 2 em Sofia, com um gol aos 47 do segundo tempo. Podem se permitir ao sonho de figurar no torneio continental.

Grupo A: Kosovo mira a Eurocopa

Mesmo com dois jogos a menos, a Inglaterra permanece na ponta do Grupo A, com seis pontos. Nesta segunda foi igualada pela República Tcheca, em chave extremamente equilibrada. Em Olomouc, os tchecos derrotaram Montenegro por 3 a 0. Jakub Jankto abriu o placar com um bonito chute aos 18 minutos. Já na etapa complementar, Patrik Schick participaria dos outros dois tentos. Criou a jogada para o gol contra de Boris Kopitovic e converteu um pênalti no final.

A surpresa da chave é Kosovo, que ocupa a terceira colocação, mesmo com um jogo a menos. Após o ótimo papel na Liga das Nações, garantindo-se ao menos na repescagem da quarta divisão, os kosovares conquistaram a sua primeira vitória na história das eliminatórias – seja de Euro ou de Copa do Mundo. Bateram a Bulgária por 3 a 2, em Sofia. Em noite de duas viradas, o ótimo Milot Rashica abriu o placar. Os búlgaros tomaram a dianteira com os tentos de Ivelin Popov e Kristian Dimitrov, mas Vedat Muriqi voltou a igualar aos 19 do segundo tempo. Já o gol histórico saiu nos acréscimos. Rashica fez ótima jogada na esquerda e cruzou para Elbasan Rashani definir de cabeça. A comemoração ensandecida dos visitantes, com o banco de reservas saindo em disparada, dimensiona o tamanho do tento.

Kosovo não sabe o que é perder desde outubro de 2017, com nove vitórias e cinco empates no período. A nação tem cinco pontos, com três jogos disputados. A República Tcheca, com seis, tem um jogo a mais. Montenegro e Bulgária também, dividindo a rabeira com apenas dois pontos cada. Vale lembrar, no entanto, que o compromisso a menos dos kosovares é contra a Inglaterra em Southampton. Antes disso, farão o confronto direto com os tchecos em Pristina.

Grupo B: Jovic caprichou

A Sérvia andava devendo nas Eliminatórias da Euro, especialmente após a goleada por 5 a 0 sofrida na visita à Ucrânia durante a última sexta-feira. Desta vez, o ataque sérvio funcionou em Belgrado. Com grande participação dos homens de frente, os balcânicos cumpriram sua obrigação e golearam a Lituânia por 4 a 1. Aleksandr Mitrovic anotou dois gols, enquanto Adem Ljajic também deixou o seu. Já o destaque foi Luka Jovic, recém-negociado com o Rea Madrid. O atacante assinalou um lindo tento, mandando a bola na gaveta. Na outra partida do dia, a Ucrânia venceu Luxemburgo por 1 a 0, gol de Roman Yaremchuk, de cabeça.

A Ucrânia lidera a chave com dez pontos. Luxemburgo ocupa a segunda colocação com quatro, à frente da Sérvia nos critérios de desempate. Vale dizer, entretanto, que Portugal tem dois jogos a menos. Os lusitanos ainda pegam sérvios e lituanos, em duelos adiados pela Liga das Nações.

Grupo D: A Irlanda dispara

Se a Irlanda anda com dificuldades de reaparecer na Copa do Mundo, a Euro continua no horizonte da seleção. O time abriu ótima vantagem no Grupo D, liderando a chave. Não que o resultado desta segunda tenha sido brilhante: em Dublin, bateram Gibraltar por econômicos 2 a 0. Joseph Chipolina (contra) e Robbie Brady marcaram os gols. O destaque da chave ficou por conta da Dinamarca, que goleou a Geórgia por 5 a 1. Os visitantes até chegaram a empatar o jogo, mas o segundo tempo alargou a vantagem dos nórdicos. Kasper Dolberg fez dois gols e os escanteios de Christian Eriksen foram uma arma fatal, com um tento do meia cobrando pênalti. Nos minutos finais, Martin Braithwaite e Yussuf Poulsen fecharam a conta.

A Irlanda tem 10 pontos, com quatro jogos. A Dinamarca soma cinco, mas entrou em campo três vezes. A principal ameaça é a Suíça, com quatro pontos e dois jogos por causa da Liga das Nações. A Geórgia corre por fora, com três pontos, somando apenas a pontuação referente à vitória sobre Gibraltar.

Grupo F: Romênia e Noruega embolam

Soberana, a Espanha não encontrou qualquer dificuldade contra a Suécia. Apesar do peso do encontro, a Fúria dominou a noite no Santiago Bernabéu. Sergio Ramos, Álvaro Morata e Mikel Oyarzabal construíram a vitória por 3 a 0, garantida no segundo tempo. O resultado, além de impulsionar os ibéricos, deixou o cenário aberto na briga pela segunda colocação. Romênia e Noruega tiveram vitórias protocolares. Os romenos visitaram Malta e golearam por 4 a 0. George Puscas foi o destaque, com dois gols. Alexandru Chipciu e Dennis Man aumentaram a diferença. Já em Tórshavn, os noruegueses fizeram 2 a 0 para cima das Ilhas Faroe. Foram dois gols do atacante Bjorn Maars Johnsen, ambos de cabeça.

Com todos os times somando quatro jogos, a Espanha nada de braçada. Tem 12 pontos. Suécia e Romênia vêm com sete, enquanto a Noruega tem cinco. Malta só bateu a lanterna Ilhas Faroe. A luta parece restrita mesmo à segunda vaga.

Grupo G: Polônia segue atropelando

Israel vinha sendo uma grata surpresa no Grupo G, mas tomou um enorme choque de realidade nesta segunda-feira. A equipe visitou a Polônia e terminou goleada no Estádio Nacional de Varsóvia por 4 a 0. Noite dos centroavantes poloneses. Krzysztof Piatek abriu a contagem com um petardo, antes que Robert Lewandowski aumentasse a contagem cobrando pênalti. Kamil Grosicki e Damian Kadzior complementaram o resultado, ambos com a contribuição do desastrado goleiro Ariel Harush.

A noite, aliás, foi prolífica na chave. A Eslovênia visitou a Letônia e venceu por 5 a 0, encerrando uma sequência de nove partidas em jejum. Foram quatro gols só no primeiro tempo, dois de Domen Crnigoj e dois de Josip Ilicic. Miha Zajc fechou a conta. Já a Áustria saiu perdendo contra a Macedônia do Norte, mas buscou a virada em Skopje. Martin Hinteregger anotou um gol contra ridículo para os anfitriões. Foi resgatado principalmente por Marko Arnautovic, com dois tentos. Valentino Lazaro e Konrad Laimer também contribuíram aos austríacos. A Polônia soma 12 pontos, enquanto a situação abaixo é indefinida. Israel (7 pontos), Áustria (6), Eslovênia (5) e Macedônia do Norte (4) lutam pela segunda vaga, todos com quatro partidas.