Klopp vê jogo com o City como o “mais difícil do mundo” e pede iniciativa de sua equipe: “Precisamos ter nosso próprio plano”

O principal duelo do futebol inglês nos últimos anos ganha mais uma edição neste fim de semana. O líder e atual campeão Liverpool visita o Manchester City no domingo (8), pela Premier League, no que é, para o técnico dos Reds, Jürgen Klopp, o “jogo mais difícil no mundo do futebol”. Um elogio com objetivo de jogar alguma pressão para o lado azul? Talvez, mas também um reconhecimento sincero do duro embate que o alemão tem travado com Pep Guardiola nos últimos anos.

[foo_related_posts]

Se a maioria das equipes que enfrenta o City de Guardiola costuma jogar de forma reativa, buscando planos para cancelar as ideias do catalão, Klopp e seu Liverpool estão há anos em um patamar em que podem se dar ao luxo de proporem eles próprios a partida – e o treinador espera que este seja o caso novamente no domingo.

“É importante que tenhamos nosso próprio plano e não pensemos apenas no plano deles, que sejamos corajosos, joguemos futebol com tudo que temos e, assim, teremos uma chance”, projetou.

Isso, é claro, não tira nada do City, que Klopp considera a equipe mais complicada de se enfrentar atualmente. “Mas é muito difícil. Jogar contra o Manchester City é o jogo mais difícil no mundo do futebol, eu diria. Espero que seja para as duas equipes, porque as duas atuarão em um alto nível.”

Desde que Guardiola chegou ao City em 2016, o Liverpool de Klopp travou 11 duelos contra o catalão. Os números são bastante equilibrados: quatro vitórias dos Cityzens, dois empates e cinco vitórias dos Reds (sendo uma delas em cobranças de pênalti, o que revela um registro de igualdade absoluta entre os dois se contarmos apenas a bola rolando). Para o técnico alemão, no entanto, os encontros passados, mesmo os mais recentes, não pesam sobre o duelo deste domingo.

“Muitas coisas estão diferentes nesta temporada, não dá para comparar em nada com o ano passado. Tudo mudou, e precisamos garantir que atravessemos períodos muito intensos, escalemos os jogadores em melhor forma e joguemos o melhor futebol possível.”

Ainda que tenha deixado claro não gostar do assunto, Klopp não conseguiu escapar da discussão da opinião pública sobre quem deve ser o titular no ataque dos Reds, Jota ou Firmino. Mais uma vez, o alemão saiu em defesa do brasileiro.

“Em vários jogos, foi ele quem fez a diferença, talvez sem marcar gols, mas marcando também em outras partidas. Eu ficaria bastante envergonhado se tivesse que mencionar agora as qualidades do Bobby Firmino. Não posso ajudar essas pessoas (que criticam o Firmino). Sinto muito se elas não veem (sua contribuição), mas não posso ajudá-las”, afirmou.

“Para aqueles que estão conosco (no dia a dia), não preciso dizer uma palavra sobre o Bobby Firmino e o quão importante ele foi para nós (até agora), não preciso perder meu tempo com isso. Para aqueles que não estão conosco, não me importo”, concluiu enfaticamente.

Com Firmino ou Jota ao lado de Salah e Mané no ataque, a única certeza é que o City terá um trio ofensivo adversário difícil de parar, mas oferecerá ele próprio seus perigos lá na frente. Mesmo que as coisas hoje estejam diferentes, os placares largos para ambos os lados desde 2016 sugerem que devemos ver muitos gols no Estádio Etihad no fim de semana.