Jürgen Klopp conquistou o seu primeiro grande título em 2011, quando levou o Borussia Dortmund ao topo da Bundesliga. E a comemoração do treinador pelo feito não rendeu só uma alegria incomparável, como também uma ressaca gigantesca. Em entrevista ao novo documentário do Amazon Prime Vídeo sobre os aurinegros, o comandante contou uma história peculiar do dia seguinte à festança pela Salva de Prata. Mais parece uma cena de ‘Se Beber Não Case’ ou qualquer filme do tipo.

“Não recordo de muita coisa que tenha sentido. Estava realmente bêbado, algo que deu para notar em algumas entrevistas. Mas eu me lembro de uma coisa, não tenho certeza se falei antes com alguém. Eu acordei em um caminhão dentro de uma garagem, depois daquela noite. Estava sozinho. Eu me lembro disso, mas não tenho nem ideia do que aconteceu nas horas anteriores”, apontou Klopp,  conforme o Jornal As. “Assim que saí do caminhão, entrei em um grande pátio de fábrica e vi a silhueta de um homem. Era Aki Watzke. Assobiei e vi que ele diminuiu o passo. Éramos as únicas pessoas naquele enorme espaço”.

Segundo Hans-Joachim Watzke, diretor executivo do Dortmund, Klopp estava “acabado”, mas sempre se divertia. Ambos saíram do local e precisavam se dirigir às celebrações do título, mas as ruas estavam fechadas justamente por causa do cortejo aos jogadores. Poucos carros passavam por ali. Conseguiram parar uma caminhonete e o motorista, um rapaz de origem turca, inicialmente se negou a dar carona. Sé aceitou depois que o dirigente tirou dinheiro do bolso e ofereceu €200 pela viagem ao centro da cidade.

“Aki se sentou na frente e eu fiquei atrás, batendo minha cabeça. Ouvi um cacarejo e pensei que estava sonhando, mas a caçamba estava cheia de galinhas”, rememorou Klopp. “Então precisamos atravessar os bloqueios nas ruas. Aki gritava pela janela e as pessoas diziam: ‘Oh, Herr Watzke! Passe, por favor!’. Mas não me lembro de muito mais”. Watzke ainda revelou que o motorista carregava três novilhos que tinham acabado de sair do abate, algo que o treinador sequer percebeu. No final, puderam se juntar à festa. Mas sem que Klopp realizasse outros exageros desta vez.

Agora, resta aguardar ansiosamente o documentário sobre o título do Liverpool na Champions League e descobrir qual o destino de Klopp depois da festança que paralisou a cidade inglesa. Deverá render a segunda parte de ‘Se Conquistar Títulos, Não Beba”.