Klopp rechaça polêmica sobre briga por vaga entre Jota e Firmino: “É importante ter mais de 11 jogadores”

O hat-trick marcado por Diogo Jota no atropelamento do Liverpool sobre a Atalanta por 5 a 0 não deixou dúvidas de que Jürgen Klopp acertou em escalar o português no lugar de Roberto Firmino, formando trio de ataque com Salah e Mané, autores dos outros dois gols. A atuação impressionante do novo reforço dos Reds, aliada à sua boa fase recente, fez muita gente levantar a discussão de que o atacante brasileiro estaria com seu lugar entre os titulares ameaçado. Klopp, por sua vez, não gostou dessa abordagem dada por parte da imprensa e reiterou a importância de se ter opções.

[foo_related_posts]

Na entrevista após a vitória sobre os italianos, o técnico afirmou ter levado em consideração o estilo de jogo da Atalanta para eleger Jota como seu titular, além, é claro, do momento vivido pelo português, autor de seis gols nos últimos quatro jogos dos Reds.

“Boas atuações nunca me dão dor de cabeça! Hoje à noite (terça-feira, 3), a decisão foi clara. Em primeiro lugar, fez sentido usar a boa forma em que o Diogo estava. Depois, por causa da maneira como a Atalanta joga e se defende, devíamos usar as habilidades do Diogo para nos ajudar”, explicou.

Klopp criticou o fato de que para exaltar Jota parte da opinião pública estivesse visando Firmino. “O mundo às vezes é um lugar tão ruim que, no momento em que alguém está brilhando, nós imediatamente falamos sobre outro jogador que atuou no que parece terem sido 500 jogos seguidos. Sem o Bobby Firmino, não estaríamos sequer na Champions League”, exaltou o treinador.

“Ele (Firmino) estará no time, e, para muitas pessoas, se você lhes perguntar o que torna o Liverpool especial, elas diriam: ‘A maneira como o Bobby Firmino joga’”, completou.

Klopp reafirmou que a escolha por Jota e a sua atuação de alto nível não têm relação com o brasileiro, que seguirá tendo espaço na equipe em meio a uma temporada em que o Liverpool disputa quatro competições.

“Para nós, é importante termos mais de 11 jogadores. Nesta noite, o Diogo jogou uma super partida, mas isso não diz nada sobre o Bobby e não me causa dores de cabeça. Estou mais do que feliz que os rapazes tenham jogado desta maneira.”

O hat-trick da noite de terça-feira significou que Jota tem agora seis gols nos últimos quatro jogos dos Reds, entre Champions League e Premier League. Com dez partidas e sete gols pelo Liverpool, o português tem mostrado faro de gol maior que Firmino –  mas vale ressaltar que o brasileiro sempre teve contribuição imensa ao time para além de seu número de bolas na rede, funcionando como peça essencial para a movimentação e a marcação em pressão características ao setor ofensivo dos Reds.

Ainda assim, mais do que permitir a Klopp rodar seu trio de ataque em meio a um calendário duro, a adição recente de Jota às opções ofensivas serve também para manter cada jogador em alerta e sob nível máximo de exigência. Se, sem sombras no banco, Salah, Mané e Firmino já brilharam tanto nos últimos anos, eles têm agora potencial para ainda mais com Jota à espreita.