Restando uma semana para o confronto direto entre Liverpool e Manchester City na Premier League, Pep Guardiola tentou iniciar uma guerra nos microfones com Jürgen Klopp. Após o suado triunfo dos Reds sobre o Aston Villa no sábado, o espanhol declarou que “Mané é um talento especial, mas de vez em quando se joga, já em outras vezes tem talento para marcar gols incríveis no último minuto”. O treinador dos celestes fazia referência principalmente aos pênaltis sofridos pelo senegalês contra Leicester e Tottenham nesta temporada. Uma fala que não pegou bem, ao menos a Klopp. O alemão indicou sua insatisfação nos comentários e preferiu se poupar de polêmicas mais amplas.

“Eu realmente não podia acreditar nisso quando ouvi pela primeira vez, para ser honesto, e então eu vi a declaração. Não estou certo se Pep disse naquele momento sobre Sadio ou sobre o time – ou ambos, o que também não é bom. Não sei se ele queria colocar lenha na fogueira. Não estou interessado nesse tipo de coisa. E prometo não mencionar faltas táticas. Talvez isso já seja demais”, afirmou Klopp.

“Posso dizer que Sadio não se joga. Aconteceu uma situação no jogo contra o Aston Villa no qual ele recebeu o contato e caiu. Talvez não tenha sido pênalti, mas ele recebeu o contato. Não é como se ele pulasse a perna do adversário e estivesse fingindo, ou qualquer coisa do tipo. Todos os outros pênaltis foram pênaltis. Estou 100% seguro que, se algo assim acontecesse no Manchester City, eles gostariam de ter um pênalti, porque alguém chutou o jogador deles dentro da área, e isso é pênalti”, complementou, defendendo seu atleta.

Klopp também apontou que, depois de suas partidas, não costuma estar inteirado sobre o que aconteceu com os concorrentes na Premier League. Sua crítica a Guardiola se concentrou na maneira como o espanhol teceu o comentário logo após a rodada, em que o Manchester City também sofreu para derrotar o Southampton.

“Quando cheguei para a entrevista após o jogo contra o Aston Villa, eu realmente não tinha ideia do que aconteceu nos outros jogos da Premier League. Essa é a verdade. Não perguntei a ninguém, só depois de 45 minutos do meu jogo é que eu ouvi os resultados. Quando eu entro no vestiário, não chego perguntando os resultados. Tenho que falar com os jogadores, com um monte de gente, e então vou dar as entrevistas. Não penso por um segundo sequer nos outros jogos”, destacou Klopp.

“Então, depois das entrevistas, pergunto a alguém sobre os outros times. Só então alguém me diz que o City venceu aos 41 do segundo tempo e tudo o que aconteceu. Não entendo esse tipo de coisa. Meu cérebro não grande o suficiente para pensar no outro time. Eu tenho o suficiente para fazer e pensar apenas em nós. Amanhã jogaremos com o Genk e isso merece toda a minha atenção. É a única forma que posso fazer isso. Depois, podemos falar sobre o Manchester City – teremos que fazer isso”, finalizou.

O Liverpool entra em campo nesta terça, quando recebe o Genk pela Champions League em Anfield, tentando encaminhar sua classificação. Já o duelo contra o Manchester City fica marcado para o próximo domingo, também em Anfield. Os Reds sustentam uma vantagem de seis pontos sobre os Citizens no topo da Premier League.