Parece que toda entrevista coletiva Jürgen Klopp tem que responder sobre calendário e/ou sobre alguma seleção que pretende convocar algum jogador do seu time. Na véspera de voltar a campo com o Liverpool, contra o Norwich, neste sábado, após a pausa de inverno da Premier League, a bola da vez foi a possibilidade de Mohamed Salah disputar a Olimpíada de Tóquio, no meio deste ano, para a qual o Egito está classificado.

E ele foi bem sincero: não gostaria de liberar Salah no meio da pré-temporada e provavelmente perdê-lo no começo da próxima Premier League, já que a decisão olímpica será em 8 de agosto, exatamente o dia em que o começará a próxima edição do Campeonato Inglês. Mas também compreende o apelo da Olimpíada e está esperando um contato oficial da Federação Egípcia com mais informações antes de tomar a sua decisão.

“Eu quero perder um jogador na pré-temporada? Não. Claro que não. Mas temos que considerar coisas diferentes. Conversarei com Salah e tudo mais. Somos completamente claros no que queremos, mas precisamos de mais informações – como será, quando a preparação começa, tudo isso, e ninguém realmente entrou em contato conosco ainda, apenas a imprensa”, disse.

“Já tivemos que jogar sem Salah, mas não muitas vezes, graças a Deus, mas de vez em quando precisamos. Não é sobre isso. Tudo de bom que eu poderia dizer sobre Salah eu já disse. Mas, vamos lá, é a Olimpíada. Ainda sou uma pessoa do esporte, a Olimpíada é a Olimpíada, mas vamos ver. Vamos ver como lidar com isso. Não podemos realmente discutir o assunto porque não sabemos nada sobre isso, ou não muito sobre isso”, completou.

O treinador do Egito, Shawky Gharib, relacionou Salah em uma lista de 50 jogadores pré-convocados para a Olimpíada, o que obviamente indica que gostaria de contar com ele como um dos atletas com mais de 23 anos, mas afirmou, esta semana, que a decisão será do atacante, do clube e de Klopp. “Não podemos forçar Salah a participar conosco”, disse, à Reuters.