A final dos playoffs da segunda divisão inglesa da última temporada terminou 0 a 0. Nos pênaltis, o Huddersfield, do jovem treinador David Wagner, venceu o Reading e conquistou acesso para a Premier League. No sul da França, um dos seus melhores amigos chorava de alegria. Chorava que nem um bebê. Este homem é Jürgen Klopp.

LEIA MAIS: Wagner sobre o amigo Klopp: “Ele é muito melhor em beber álcool do que eu”

O treinador do Liverpool contou essa história às vésperas do confronto entre os dois pela primeira divisão inglesa, neste sábado, quando os amigos finalmente se enfrentarão em um jogo oficial – houve um amistoso entre Reds e Huddersfield na pré-temporada.

“Eu estava no sul da França, na casa de um amigo, e assistimos pela televisão”, afirmou Klopp. “Eu estava nervoso para caramba. Depois do jogo, Ulla [Sandrock, mulher de Klopp] mandou para ele um vídeo meu chorando que nem um bebê quando aconteceu, no último pênalti, porque eu não conseguia parar”.

A amizade muito valorizada pelos dois em dezenas de declarações à imprensa pode ser capciosa para Wagner, jovem treinador, ainda nos primeiros estágios da carreira, muitas vezes colocado na sombra de Klopp. Foi por isso que o técnico do Liverpool não quis ir a Wembley ver o jogo com os próprios olhos.

“Ele perguntou se eu queria ir, mas eu me sinto um pouco mal por ele, porque ele é realmente muito grande e muito forte, e o que ele conquistou é muito grande, ninguém precisa mencionar que ele é o padrinho do Klopp”, disse. “Eu não queria ir ao estádio e ter uma câmera em mim, para ver como eu reagiria. Ele ou seu time que deveriam estar no meio do interesse”.

Além de reunir grandes amigos, a partida é importante para o Liverpool, que tem apenas uma vitória nas últimas seis rodadas e foi goleado por Manchester City e Tottenham nesse período. O Huddersfield surge empolgado pela vitória sobre o Manchester United no último fim de semana.