O Leicester vivia um momento impressionante na Premier League. A boa fase das Raposas ganhou novos contornos depois que o time derrotou Chelsea e Everton em sequência. Apenas metade das duras rodadas que o time teria pela frente no final do primeiro turno. Mas, depois de dez jogos de invencibilidade, o time de Claudio Ranieri sofreu sua segunda derrota na campanha – que, caso o Arsenal vença o Southampton, custará a liderança. Não resistiu às investidas do Liverpool no ataque, derrotado por 1 a 0 em Anfield. Resultado importante para que a surpresa do campeonato tire algumas lições e siga em frente para o próximo desafio, a visita do Manchester City ao Estádio King Power.

Ranieri, em especial, aproveita a própria ascensão do Leicester para se reinventar. O treinador de renome conquistou poucos resultados relevantes nos últimos anos, quase sempre sem cumprir objetivos maiores em equipes de bom potencial. Só que o seu último trabalho o levara ao fosso. A péssima campanha nas Eliminatórias da Eurocopa com a Grécia, lanterna de seu grupo e derrotada duas vezes pelas Ilhas Faroe, valeram muitas críticas ao italiano. Que buscou renovar um pouco as suas ideias enquanto esteve desempregado. Por intermédio de Sokratis, conheceu Jürgen Klopp, acompanhando o seu trabalho na intertemporada com o Borussia Dortmund. Além disso, aproveitou para estudar outros treinadores.

“Todas as vezes que eu tenho tempo, converso com outros técnicos. Vi Guardiola, Klopp, o Leverkusen, o Augsburg. Estive duas vezes na Alemanha durante o último inverno para ver futebol. Eu quero aprender. Futebol é sempre o mesmo: você pode aprender. Se você tiver a mente aberta, absorve. Sou como uma câmera japonesa, tiro a foto e faço dela melhor”, disse o técnico, antes do confronto. “Amo meu trabalho, tenho muita paixão, tenho um time e dou a ele todo o meu coração. Não quero saber se dizem que sou bom ou mau técnico, velho ou bom. São apenas palavras. O importante é o que acontece em campo”.

Contratado pelo Leicester para o início desta temporada, Ranieri aproveita os conhecimentos adquiridos e refaz a sua reputação comandando a campanha surpreendente. Neste sábado, no reencontro com Klopp, o italiano enfrentou uma situação atípica para as Raposas nos últimos jogos: ao invés de propor jogo, o time tomou pressão durante a maior parte do tempo. Ainda assim, teve suas chances de vitória.

O gol de Benteke, aos 18 minutos do segundo tempo, serviu para assinalar superioridade do Liverpool. Os Reds criaram bem mais chances de gol e acabaram parando em boas defesas de Kasper Schmeichel na primeira etapa – assim como na própria falta de pontaria. Enquanto isso, o Leicester buscou a precisão nas poucas vezes em que atacou. Até poderia ter voltado para casa com o empate, não fossem as intervenções também de Simon Mignolet. E, mesmo sem ter Jamie Vardy e Riad Mahrez durante todo o tempo, os visitantes ameaçar a equipe de Klopp até os minutos finais.

O sucesso do Leicester é explicado bastante pelas grandes atuações de seus artilheiros, autores de 75% dos gols da equipe até o momento. Quando a dupla funciona, o que tem sido uma constante, as Raposas conseguem se impor sobre os seus adversários e vão acumulando ótimos resultados. Contudo, nem sempre a defesa tem sido uma prova de segurança. Por mais que Schmeichel apareça como um dos destaques, o time já sofreu 25 gols, mais do que outros 13 concorrentes na tabela. Evoluir neste ponto será importantíssimo para seguir entre os primeiros colocados.

Até meados de fevereiro, o Leicester ainda pega Manchester City, Arsenal, Tottenham e Liverpool pelo começo do segundo turno. Times que colocarão a sua defesa à prova. Obviamente, no futebol se ganha com gols mais marcados, mas um pouco mais de equilíbrio não fará mal. Neste sentido, a próxima rodada será ainda mais fundamental. O duelo contra os Citizens vale, mais do que a vitória, também a derrota de um rival direto. E um time com várias alternativas ofensivas. Passar por este desafio será ainda mais importante à motivação do elenco. Mas, para tanto, virtudes e defeitos da exibição contra o Liverpool devem ser assimilados.