Jürgen Klinsmann voltará a comandar uma equipe no futebol alemão. Uma década depois de sua frustrada passagem pelo Bayern de Munique, o veterano foi anunciado como o novo treinador do Hertha Berlim. O clube da capital demitiu Ante Covic, diante dos maus resultados na Bundesliga, e apostará em Klinsmann como bombeiro até o final da temporada. Será uma aproximação interessante de se acompanhar, também pelas ligações do veterano com a agremiação berlinense.

O Hertha Berlim, afinal, está no sangue dos Klinsmann. Pai de Jürgen, Siegfried nasceu nas imediações da capital e cresceu como um torcedor fanático dos alviazuis. Posteriormente, ele se mudou à região de Stuttgart, onde nasceu o ex-atacante, iniciando sua carreira com os suábios. E se Klinsmann nunca jogou no Hertha, seu filho passou por lá. Jonathan Klinsmann foi goleiro reserva dos berlinenses de 2017 ao último mês de julho, atuando principalmente com o segundo quadro nas divisões regionais. Atualmente, o arqueiro de 22 anos defende o St. Gallen, da Suíça.

Semanas atrás, Klinsmann já tinha aparecido nas arquibancadas do Estádio Olímpico. Ele foi anunciado como membro do conselho do clube no início de novembro. Todavia, o desempenho ruim sob as ordens de Ante Covic acelerou o processo. Antigo meio-campista alviazul e com passagem pelo comando de diferentes equipes na base, o croata havia participado de uma transição tranquila, após a saída de Pál Dárdai. A questão era mesmo a falta de resultados em campo. Com apenas cinco vitórias em 14 partidas na temporada, os berlinenses vinham de seis jogos sem vencer, a uma posição da zona de rebaixamento na Bundesliga. A goleada por 4 a 0 diante do Augsburg no domingo foi a gota d’água.

“A decisão foi extremamente difícil para nós, porque Ante tem feito parte do Hertha há mais de 20 anos e ele viveu o trabalho de técnico do time principal com muita paixão, perícia e meticulosidade. Lamentamos esta decisão. Gostaria de agradecer a Ante e, dentro de algum tempo, iremos conversar com ele sobre outras maneiras de se engajar com o Hertha novamente”, declarou Michael Preetz, diretor esportivo do Hertha.

O próprio Ante Covic se mostrou tranquilo com o ocorrido: “A forma como vínhamos jogando e os resultados geraram a decisão. O Hertha não é apenas um empregador para mim. Logicamente, essa decisão machuca, mas eu sempre disse que esse clube é mais importante que indivíduos. Eu não amo apenas a profissão, eu amo ainda mais esse clube”.

Klinsmann assume sua quarta empreitada diferente como treinador. O maior sucesso aconteceu à frente da seleção alemã, em sua primeira experiência, marcada pela campanha até as semifinais da Copa do Mundo de 2006. Já em 2008, o ex-atacante assumiu o Bayern de Munique e sequer terminou a temporada, muito criticado após o 5 a 1 do Wolfsburg na Bundesliga e os 4 a 0 do Barcelona na Champions, que deixaram os bávaros sem títulos naquele ano de 2009.

Já o trabalho mais recente, e o mais duradouro, ocorreu na seleção americana. O comandante ganhou moral pelo desempenho na Copa de 2014, mas depois acumulou fracassos na Copa Ouro e terminou demitido pelo mau início nas Eliminatórias. No fim das contas, Klinsmann não atingiu as expectativas ao redor do US Team, tanto por não apresentar um desenvolvimento contínuo do jogo quanto por acumular invencionices que geravam constantes críticas.

Desde então, Klinsmann permaneceu três anos longe da área técnica. Vai assumir um desafio em condições mais extremas que seus trabalhos anteriores. Em compensação, possui uma ligação mais forte com o Hertha. Em sua comissão técnica, outras figurinhas carimbadas estarão presentes. Antigo companheiro de seleção e atual treinador de goleiros do Nationalelf, Andreas Köpke também preparará os arqueiros alviazuis. Já Arne Friedrich, ex-jogador do clube e comandado por Klinsmann na Copa de 2006, será um de seus assistentes.

Interino até o fim da temporada, é possível que Klinsmann deixe o cargo de treinador ao final da Bundesliga para retornar ao conselho do clube. Enquanto isso, tenta salvar uma equipe na qual possui interesses mais amplos.