O Campeonato Brasileiro fecha a noite com um novo líder: o Atlético Mineiro assumiu a primeira colocação, com uma vitória que certamente marcará a campanha dos alvinegros em 2020. O Galo disputou um jogaço contra o Atlético Goianiense no Estádio Olímpico. O Dragão abriu o placar e foi melhor durante o intenso primeiro tempo. Já na segunda etapa, ainda mais aberta, o time de Jorge Sampaoli deu o troco e buscou uma fantástica virada por 4 a 3. As mexidas do treinador foram essenciais para garantir o placar, com a imposição física dos mineiros na etapa final. Mas eles também contaram com a inspiração de Keno, autor de três gols, e a contribuição providencial de Nathan.

Mesmo com o placar magro durante o primeiro tempo, já foi um jogaço em Goiânia. O Galo adotava uma postura agressiva, mas o Atlético Goianiense não se intimidava e repetia a estratégia, tentando responder no mesmo ritmo. Aos dez minutos, depois de uma cobrança de falta rápida que pegou a zaga mineira desprevenida, Gustavo Ferrareis poderia ter aberto o placar ao Dragão, mas Everson fechou seu caminho e fez grande defesa no mano a mano. A resposta do outro lado seria imediata, em arremate de Alan Franco na pequena área que Jean salvou de forma espetacular. E o gol não tardaria.

O Atlético Goianiense abriu o placar aos 20 minutos. E foi um golaço, num chute de extrema felicidade de Oliveira. Depois da primeira tentativa de Renato Kayzer ser travada, a sobra chegou na entrada da área pedindo para ser arrematada. Oliveira, então, dominou e soltou um balaço que não deu qualquer chance de defesa a Everson. O jogo seguia aberto, mas o Dragão não sucumbia à pressão do Galo. E os goianos respiraram aliviados aos 30, em tento de Savarino corretamente anulado por impedimento.

As principais jogadas do Atlético Mineiro durante o primeiro tempo vinham com Keno, incomodando bastante a marcação. Mesmo assim, o nível de concentração e de velocidade garantiam a vitória parcial do Atlético Goianiense. Quase o segundo gol veio aos 38, em chute forte de Nicolas, que Everson espalmou. De qualquer maneira, antes do intervalo, também surgiram brechas para o Galo empatar. Keno teria duas chances, mas perdeu a bola na primeira e bateu para fora a segunda, em ótimas condições.

Para a etapa complementar, o Galo voltou com mudanças. Sampaoli quis corrigir a marcação pela direita, com a entrada de Igor Rabello, e também colocou Nathan para dar mais ofensividade no lugar de Allan. As trocas logo surtiriam efeito. Aos cinco minutos, o próprio Nathan sofreu pênalti e Keno converteu para empatar. Mas a comemoração dos mineiros nem durou muito, já que o Atlético Goianiense retomou a dianteira logo na sequência. Janderson deu um excelente passe entre a marcação e, na cara do gol, Ferrareis finalizou por baixo, na saída de Everson. A partida alucinante ganhava forma também no placar.

O Atlético Mineiro, entretanto, ganhou alternativas ofensivas com as mudanças e passou a explorar melhor o corredor pelo lado direito. Seria por lá que viria o segundo gol, aos 15, em cruzamento de Savarino para Nathan completar de primeira. E quatro minutos depois a virada estava completa. Depois de um grande vacilo do Atlético Goianiense, com um péssimo recuo de Oliveira, Keno roubou a bola e partiu sozinho para tocar na saída de Jean. O atacante, que falhou no primeiro tempo, estava insaciável no segundo. Viria mais.

A partir desse momento, o Atlético Goianiense parecia sentir a exigência física da partida. Não apertava tanto na marcação e ficou nas cordas. O Galo aproveitou para garantir o triunfo. Savarino bateu uma falta perigosa para fora e Keno acertou o travessão. O quarto gol viria aos 32, com o próprio Keno, emendando de cabeça a bola levantada por Mariano – outro a sair do banco. Nathan ainda parou em Jean num toque por cobertura, mas os mineiros puderam administrar o resultado a partir de então. A resposta do Dragão só veio nos acréscimos, para deixar o placar mais apertado com o terceiro tento. Everson fez uma defesa monumental quando Matheuzinho arriscou, mas, depois da cobrança do escanteio, Gilvan fechou a conta de cabeça.

O Atlético Goianiense, que fez algumas grandes partidas neste Brasileirão, adiciona mais uma para a sua conta. O time de Vágner Mancini se mostra bem treinado e corajoso em alguns duelos de peso. Todavia, falhas pontuais na defesa e o desgaste físico culminaram na derrota. Os goianos ocupam o 12° lugar, com 12 pontos. Já o Atlético Mineiro tem um treinador que faz a diferença e um elenco bem servido. Keno foi o nome da noite, mas a recuperação de Nathan é essencial e ficou expressa. O Galo chega aos 21 pontos, ultrapassando o Internacional, que poupou jogadores pensando no Gre-Nal da Libertadores e perdeu para o Fortaleza por 1 a 0 no Castelão. A liderança será dos alvinegros independentemente dos outros resultados do final de semana, e com um jogo a menos em relação aos colorados.

Fonte: WhoScored

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore