Kemar Roofe fechou a vitória do Rangers com um lindo gol do meio-campo

Vamos falar a verdade: nem todo gol do meio-campo é bonito. É diferente, é incomum, mas nem sempre é realmente bonito ou difícil, dependendo das circunstâncias – às vezes é só um jogador profissional batendo reto para um gol relativamente vazio. Mas o de Kemar Roofe para fechar a vitória do Rangers, pro 2 a 0, sobre o Standard Liège, nesta quinta-feira, foi, sim, bem bonito.

Embalado por uma importante vitória sobre o Celtic no fim de semana, o Rangers abriu 1 a 0 na Bélgica com um gol James Tavernier, cobrando pênalti, e teve que lidar com duas bolas na trave de Jackson Muleka e um dilúvio no segundo tempo que deixou em dúvida se daria para completar a partida.

Ainda bem que deu. Porque, aos 47 minutos do segundo tempo, Roofe pegou a sobra na sua intermediária defensiva. Venceu o pé de ferro contra Zinho Vanheusden, deu uma meia-lua em Nicolas Gavory, levantou a cabeça e, pela direita do círculo central, soltou a perna direita.

A bola subiu, subiu, subiu, e depois caiu, caiu, caiu, imediatamente fora do alcance do goleiro Arnaud Bodart que até tentou fazer a defesa, mas encontrou o chão como um saco de batata.

.

.