Alex se aposentou na última rodada do Brasileirão de 2014. Desde então, já lançou biografia, começou a trabalhar como comentarista e participou dos movimentos do Bom Senso FC. Um intervalo de 16 meses no qual pôde tocar sua vida fora dos gramados. Mesmo período em que Keirrison viveu um incômodo jejum, ainda mais para um atacante. Desde a despedida do ex-companheiro que o camisa 9 não balançava as redes. Tudo bem que, neste intervalo, ele atuou pouco: com problemas físicos e em litígio com o Coritiba, acumulou apenas 248 minutos em campo ao longo de 2015. Mas o alívio é enorme ao balançar as redes logo na estreia como titular pelo Londrina, abrindo a goleada por 6 a 0 sobre o Parauapebas, pela Copa do Brasil.

Keirrison rescindiu o seu contrato com o Coxa em dezembro e ficou sem clube até março. Chegou ao Londrina anunciado como reforço visando a Série B e estreou na equipe de Claudio Tencati no último final de semana, entrando nos 20 minutos finais do empate contra o Atlético Paranaense. Já nesta quarta, o treinador aproveitou a partida tranquila na Copa do Brasil para promovê-lo ao 11 inicial. Após a vitória por 1 a 0 no Pará, os londrinenses entraram com um time misto no Estádio do Café, apenas para carimbar a classificação.

Keirrison precisou de apenas nove minutos para balançar as redes, aproveitando o cruzamento de Júlio Pacato na pequena área. E, no segundo tempo, retribuiu ao companheiro com uma belíssima assistência de calcanhar. Deixou o campo aplaudido pela torcida e visivelmente emocionado, substituído pelo veterano Itamar – aquele mesmo. O atacante de 35 anos, ex-Palmeiras, estava sem jogar desde 2013 (assim, visivelmente fora de forma) e assinou nesta terça com o Tubarão, mas logo entrou e anotou dois gols logo na estreia. Netinho e Rafael Gava completaram o placar.

Keirrison nunca se confirmou no futebol, depois de surgir como grande promessa no Coritiba e ter boa passagem pelo Palmeiras. As lesões atrapalharam bastante o atacante, assim como os passos maiores do que as próprias pernas na Europa. Aos 27 anos, busca um recomeço no Londrina, quem sabe para se destacar na Série B, onde começou a despontar em 2007. Por mais que o Parauapebas não seja parâmetro, o início serve para recuperar a sua confiança após tantos meses colocado para escanteio. Encerrar a seca era o primeiro passo.