Se fosse apenas por seu futebol, N’Golo Kanté já seria dos jogadores mais respeitados do planeta. A capacidade do francês em cobrir uma área imensa em campo é das virtudes mais impressionantes que surgiram no esporte de alto rendimento durante os últimos anos – sem contar outros tantos predicados. O volante, no entanto, também conquista fãs por sua personalidade. O sorriso franco e os exemplos de sua simpatia ganharam as manchetes ao longo dos últimos meses, especialmente depois de se tornar o xodó da França na Copa do Mundo. O craque, no entanto, reafirma que não deseja ver sua vida se tornando notícia. É humilde até para refutar sua humildade e declarar que prefere ser considerado por aquilo que realiza em campo.

“Jogo futebol e quero ser considerado como futebolista. Não quero que as pessoas prestem muita atenção no que sou fora do futebol, o que estou fazendo e fiquem perguntando quem eu sou. Apenas me considerem um jogador, vocês não precisam olhar muito e dizer: ‘Ah, ele é assim, ele é assado’. Pergunte-me sobre meu futebol, não muito mais que isso. Apenas quero ser um jogador entre outros jogadores”, declarou Kanté, em entrevista à revista do Chelsea.

O meio-campista também aponta que, em suas atitudes, não tenta fazer média com ninguém: “Sou como sou. Não sei explicar isso muito bem, mas não me sinto a pessoa mais legal, em campo ou na vida. Sou apenas eu mesmo. Se eu ganho, eu ganho. Se eu perco, eu perco. Mas sempre tento dar o meu melhor em qualquer competição. Isso não é porque sou legal ou qualquer coisa do tipo. É somente eu sendo eu mesmo”.

Kanté também foi questionado sobre o sonho vivido na Rússia, com a conquista da Copa do Mundo. Falou sobre a maneira como foi festejado pelos companheiros, ressaltando que a França formou um elenco muito unido ao longo da competição. E indicou o seu desejo de ainda conquistar outra competição internacional com os Bleus.

“Gosto de aproveitar o momento com os rapazes, mas não sou dos jogadores mais expressivos – embora eu aproveite o ambiente tanto quanto eles. Quando ganhamos a Copa do Mundo e a câmera estava nos acompanhando, alguns jogadores sabiam que não gosto de ter muita atenção em mim, então eles me empurraram e começaram a cantar. Foi um bom momento e espero ter aproveitado da melhor maneira. Desejo que a conquista aconteça de novo, porque foi realmente excepcional. A experiência com a seleção foi fantástica. Havia uma boa atmosfera com o time, passamos um tempo prazeroso juntos, dentro e fora de campo. Quando começamos a curtir o sucesso, avançando a cada fase nos mata-matas, festejamos estas vitórias juntos”, afirmou.

Por fim, reafirmou seu desejo de seguir erguendo taças em Stamford Bridge: “Estou no Chelsea há pouco mais de dois anos, conquistamos a Premier League e a Copa da Inglaterra. É um clube com mentalidade vencedora, ambicioso, e espero ganhar esses troféus de novo. Logicamente a Champions é o objetivo principal, mas a cada temporada espero conquistar o máximo de taças possível. Seguir ganhando, seguir ganhando”.