Um dos melhores jogadores da Premier League saiu em defesa da sua classe, muito criticada no Reino Unido nesta epidemia. Harry Kane ressaltou a ação dos jogadores em favor do Sistema Público de Saúde (NHS). No Reino Unido, os jogadores foram muito cobrados em um momento que se falou em muitos cortes de salário de trabalhadores.

“Nós mostramos que estamos fazendo tudo que podemos para apoiar o NHS, caridades e todo mundo que está sofrendo com esta pandemia”, disse Kane em entrevista à BBC 5 Live. “Nós recebemos muitas críticas, provavelmente muitas delas injustas”.

Em um aspecto, Kane tem razão: as maiores críticas deveriam ser dirigidas aos donos dos clubes e seus dirigentes. O próprio Tottenham, de Kane, tomou uma atitude muito criticada: cortou os salários dos funcionários, mas não dos jogadores. Se inscreveu no programa de auxílio do governo britânico para receber dinheiro, algo que políticos do país criticaram. Outros clubes também o fizeram, como o Liverpool. O Tottenham acabou desistindo, pressionado pela própria torcida.

O jogador ressaltou a importância de trabalhadores que estão na linha de frente, sejam os trabalhadores envolvidos nos serviços de saúde, sejam outros que mantém os serviços essenciais. “De entregadores a trabalhadores da saúde e médicos até trabalhadores de mercados, eles são incríveis”, disse o atacante. “Todo mundo está trabalhando muito nos bastidores que nem todo mundo vê”.

No mês passado, os jogadores da Premier League lançaram uma iniciativa coletiva para ajudar a gerar fundos para o Sistema Nacional de Saúde (NHS, na sigla em inglês) e distribuir onde mais eles precisarem. Explicamos essa iniciativa dos jogadores, lideradas pelos capitães dos clubes da Premier League.

A paralisação da Premier League pela pandemia do novo coronavírus fez com que Harry Kane ganhasse tempo para se recuperar de uma lesão na coxa que contraiu no dia 1º de janeiro. A lesão era séria e colocava em risco até mesmo a participação dele na Eurocopa de 2020, que acabou adiada para 2021.

“Eu não teria tantos jogos quanto eu gostaria ou tanto treino quanto eu gostaria para chegar ao mais alto nível”, disse o centroavante, falando da perspectiva que ele tinha para a Eurocopa 2020. “Eu estou tentando pegar os pontos positivos [do isolamento social]. Este período me deu a chance de me recuperar um pouco mais”.

“Antes da quarentena, eu estava em um estado que eu estava praticamente fazendo tudo, exceto com o time. Na última semana ou algo assim, eu já era capaz de fazer um contra um no treinamento com um técnico e no campo. Era o caso de recuperar essa sensação e fazer muito treinamento individual e de finalização”, afirmou o atacante do Tottenham.