Os atletas não estão livres do coronavírus e já vimos muitos casos de jogadores infectados pelo novo vírus. Na França, a situação de Junior Sambia, meio-campista de 23 anos do Montpellier, ficou grave. Foi internado por gastroenterite, mas teve problemas respiratórios e, depois dos primeiros testes negativos, foi constatado que estava com a COVID-19. Foi colocado em coma induzido e estava em estado grave desde quinta, precisando de um respirador. Neste sábado, porém, a situação melhorou e o jogador voltou a respirar por conta própria, sem precisar de um respirador.

Embora o perfil mais comum de doentes graves de COVID-19 seja de idosos ou pessoas com outras doenças, Junior Sambia não parece se encaixar. É obviamente jovem e, até onde se sabe, não possui qualquer comorbidade, ao menos algo que seja público. Um jogador de 23 anos, 1.81 metro de altura, 68 quilos e atuando na primeira divisão francesa. Um atleta de alto nível, mas que acabou precisando de cuidados sérios.

“Depois de problemas digestivos e respiratórios, um dos nossos jogadores foi hospitalizado em Montpellier por dois dias em um ambiente especializado para se beneficiar de um tratamento apropriado”, diz comunicado do Montpellier, divulgado na última quinta-feira.

No começo da semana, o jogador chegou a ir ao hospital com sintomas de gastroenterite. Segundo o jornal L’Equipe, seu primeiro teste de COVID-19 deu negativo, assim como seus parentes e amigos próximos. Logo depois, a situação pirou, precisou ser entubado e colocado em coma depois de precisar de um procedimento de ressuscitação. Exames posteriores detectaram que ele tinha COVID-19.

Neste sábado, o seu empresário deu entrevista à RMC e contou que o jogador já consegue respirar sem a ajuda de aparelhos, o que indica uma melhora. Apesar de não precisar de um respirador, o estado ainda é grave e o jogador ainda está fraco e corre risco.

Toda força para que Junior se recupere e fique bem. Todo apoio também à sua família neste momento difícil. Nós, aqui do Brasil, torcemos para sua pronta recuperação.