Juninho Pernambucano está confirmado para voltar ao Lyon. Aos 44 anos, o ex-jogador retorna ao clube que se consagrou como um dos maiores ídolos para ser o diretor esportivo, conforme confirmado pelo presidente do clube, Jean-Michel Aulas, em entrevista à TV do clube neste sábado. Além de Juninho, outro brasileiro chega para um cargo de comando: Sylvinho, que estava como assistente técnico de Tite na seleção brasileira, será o treinador da equipe. A escolha, segundo Aulas, é de Juninho.

Na sexta-feira, o coordenador técnico da CBF, Edu Gaspar, confirmou que Sylvinho deixou o seu cargo na seleção brasileira para assumir outro em um “grande clube da Europa”. Ele não revelou o destino do companheiro, que acaba sendo confirmado no Lyon neste sábado, após a rodada da Ligue 1.

“A decisão está tomada, nós tivemos que tomar uma decisão com muita confiança. Juninho está chegando, ele me conhece, ele sabe onde está, eu trabalhei muito com ele quando ele estava no clube como jogador. E então nós continuamos em contato, e então nós nunca sabemos o que irá acontecer”, afirmou Aulas em entrevista à OL TV.

“Nós iremos trabalhar juntos com tudo que nós conquistamos neste ano, tudo que a nossa infraestrutura atingiu. Ele irá chegar o mais rápido possível, nós resolvemos recentemente a chegada de Sylvinho, que tinha contrato com a seleção brasileira, não foi simples. Eu não acho que não haja muitos clubes capazes de convencer os representantes do Brasil. Então assim vamos, antes do fim de maio, essas boas pessoas irão chegar”, explicou Aulas.

Juninho, do Lyon, em 2007 (Foto: Getty Images)

Ao Canal+, o presidente deu mais detalhes sobre as duas contratações de brasileiros. “Eu conheci Sylvinho com Vincent Ponsot. Ele nos deu consentimento. Ele tem classe. Ele foi treinado por Roberto Mancini, Pep Guardiola, Arsène Wenger… Ele tem sua inspiração no mais alto nível. Ele tinha muitas propostas e nós conseguimos convencê-lo. Juninho fez o trabalho mais importante. Ele vem como diretor esportivo. Ele está preparado com o diploma de técnico da Uefa. Ele terá quase todas as responsabilidades esportivas, o que me fará bem”, disse Aulas.

“Sylvinho não tem muita experiência como técnico, mas sem querer comparar com [Zinedine] Zidane, nós vimos isso com grandes jogadores que rapidamente puderam se envolver em projetos ambiciosos. Junto com ele, chega outra pessoa da seleção brasileira que irá cuidar de estatísticas e vídeo. Nós iremos dar os recursos para os rapazes que estão chegando”, disse ainda Aulas na entrevista à emissora francesa.

Sylvinho substitui Bruno Genesio, que dirigiu o time na atual temporada. Antes de trabalhar como auxiliar de Tite na seleção brasileira, Sylvivnho trabalhou como assistente técnico em vários clubes. Passou por Cruzeiro, Sport, Náutico, Corinthians e partiu para a Europa em 2014, quando foi auxiliar de Roberto Mancini na Internazionale. Foi de lá que passou para a seleção brasileira como assistente em 2016. Ele seria o técnico da seleção olímpica do Brasil.

O Lyon será a primeira experiência de Sylvinho como treinador principal. Aos 45 anos, o ex-jogador do Corinthians, Arsenal, Celta, Barcelona e Manchester City tem suas certificações na Uefa, como é exigido para trabalhar no continente. Trabalhou com Wenger no Arsenal e com Guardiola no Barcelona. Foi lá que trabalhou com Mancini pela primeira vez.

O Lyon será ainda mais brasileiro na próxima temporada. Especialmente por causa de Juninho. Há jogadores brasileiros no elenco, com o zagueiro Marcelo, um dos líderes do time, além de Marçal. O time está em terceiro lugar na Ligue 1, com 69 pontos, atrás do PSG, campeão com 91, e Lille, que tem 75. Resta uma rodada no Campeonato Francês.

No sábado, o Lyon venceu o Caen por 4 a 0. Veja os gols: