Quatorze meses depois, Jack Wilshere está de volta. Após duas cirurgias, o meio-campista reestreou pelo Arsenal com boa atuação no Emirates. O badalado prodígio, porém, não conseguiu trazer conforto aos Gunners, que vinham de duas derrotas consecutivas. A equipe de Arsène Wenger teve domínio total sobre o Queens Park Rangers, mas arrancou vitória por 1 a 0 apenas nos minutos finais, atrapalhado por tarde inspirada de Júlio César.

Ao contrário do que aconteceu nas derrotas para Norwich e Schalke 04, o Arsenal foi para cima nos primeiros minutos de jogo. Incisivos no ataque, os Gunners chegaram a acertar o travessão, em cabeçada de Aaron Ramsey. Entretanto, o ímpeto da equipe foi diminuindo na sequência da etapa inicial e, os poucos chutes que saíram na sequência, pararam em Júlio César.

A pressão do Arsenal continuou no segundo tempo, mas a equipe tinha dificuldades para passar pelas compactas linhas de marcação do QPR. As únicas oportunidades saíam em bolas paradas, sem levar muito perigo. Tentando melhorar o aproveitamento ofensivo, Wenger mandou para campo Gervinho e Walcott para os 20 minutos finais, mas passou a esbarrar nas grandes defesas de Júlio César.

Aos 34 minutos, Stéphane Mbia foi expulso, afrouxando a defesa do QPR e permitindo o sofrido gol da vitória dos Gunners, com Mikel Arteta, cinco minutos depois. No final da partida, os visitantes ainda deram sufoco nos Gunners, com Esteban Granero e Jamie Mackie criando grandes chances, sem conseguirem empatar. O resultado deixa o Arsenal na quarta colocação, com 15 pontos. Ainda sem vencer na EPL, o Queens Park Rangers é o lanterna.

Formações iniciais

Destaque do jogo

Júlio César. O goleiro demonstrou falta de confiança no primeiro tempo, rebatendo algumas bolas fáceis. Entretanto, o brasileiro relembrou os bons tempos nos 45 minutos finais, realizando verdadeiros milagres em chutes de Ramsey e Cazorla. Foram nove defesas no jogo, que impediram uma vitória mais fácil dos Gunners.

Momento-chave

A expulsão de Stéphane Mbia. O Queens Park Rangers defendia muito bem, mas o lance infantil do zagueiro atrapalhou a marcação nos instantes finais do jogo. Mbia acertou Vermaelen sem a bola e recebeu de forma justa o vermelho.

O gol

39’/2T – GOL DO ARSENAL! Giroud recebe cruzamento da esquerda e cabeceia para defesa milagrosa de Júlio César. No rebote, Arteta acertou o travessão, mas teve uma segunda chance para escorar a bola para as redes. O meio-campista estava impedido no lance.

Curiosidade

Em nove rodadas de Premier League, o Arsenal marcou apenas um gol nos primeiros 30 minutos de jogo, pior marca da competição. Além disso, 83% dos gols tomados pelos Gunners aconteceram no primeiro tempo, maior percentual entre os 20 clubes.

Ficha técnica

ARSENAL X QUEENS PARK RANGERS

  Arsenal
Vito Mannone, Bacary Sagna, Per Mertesacker, Thomas Vermaelen e André Santos; Mikel Arteta, Jack Wilshere (Theo Walcott, 22’/2T) e Santi Cazorla; Aaron Ramsey, Olivier Giroud e Lukas Podolski (Gervinho, 26’/2T, e Andrei Arshavin, ). Técnico: Arsène Wenger.
Queens Park Rangers
Júlio César, José Bosingwa, Stéphane Mbia, Ryan Nelsen e Armand Traoré (Nedum Onuoha, 28’/2T); Shaun Wright-Phillips (Jamie Mackie, 34’/2T), Samba Diakité, Esteban Granero e Adel Taarabt; Junior Hoilett; Bobby Zamora (Djibril Cissé, 28’/2T). Técnico: Mark Hughes.
Local: Estádio Emirates, em Londres (ING)
Árbitro: Anthony Taylor (ING)
Gols: Mikel Arteta, 39’/2T
Cartões amarelos: Olivier Giroud (Arsenal); Esteban Granero e Adel Taarabt (QPR)
Cartões vermelhos: Stéphane Mbia (QPR)