Por Joza Novalis

Já na última Copa América, realizada na Argentina, o técnico Óscar Tabárez precisou coçar muito a cabeça para encontrar a formação titular do ataque celeste. Não por falta de jogadores, mas pela boa quantidade de atacantes que tinha à sua disposição. Tanto é assim que Loco Abreu ficou na reserva e sequer precisou ser utilizado na competição. Essa “boa” dor de cabeça tende a aumentar com o surgimento de um novo atacante, Juan Cruz Mascia, de 17 anos, e titular da Celeste sub-17.

Nascido em Montevidéu em janeiro de 1994, Juan Cruz Mascia começou a jogar futebol no Christian Brothers College com apenas seis anos de idade.  Atuava no meio-de-campo e já desfrutava da fama de artilheiro que agora se conhece graças a seu desempenho no Sul-Americano sub-17 do Equador. Aos 15 anos teve a oportunidade de ingressar na base do Atlético de Madrid após testes bem sucedidos, mas preferiu retornar a seu país por conta própria. Então, se integrou à base do modesto Miramar Missiones, onde atua até os dias de hoje.

Negar o Atlético de Madrid com 15 anos é fato relevante na carreira do Mascia, por mostrar que além do bom futebol o jovem atleta tem personalidade e sabe bem o que quer. De lá para cá foram muitos os clubes que o tentaram com as velhas propostas de sempre: chegam com esmolas e levam qualquer um a preço de banana. Mascia exemplifica bem que algumas coisas andam mudando no Uruguai. E para melhor. Chelsea, Everton e até o La Coruña que o digam. Com um “não” a essas propostas, Mascia continua no Miramar Missiones preocupado em desenvolver seu futebol e esperando o momento certo de partir. Todavia, isto não irá demorar de acontecer, pois de trata de um atleta cujo potencial o sinaliza como futuro craque do futebol mundial.

Características

Com 1,85 metro de altura, Mascia é um típico atacante de área, onde é referência certa por atuar bem tanto de frente para o gol quanto de costas. É forte e sabe usar bem os braços para se defender dos defensores; o que lhe permite o bom trabalho de pivô para os homens que chegam ao ataque. Não é difícil atuar a seu lado, já que ele chama muito a atenção dos zagueiros para a sua marcação. Também sabe atuar pelos flancos do campo e até compor o meio, se for o caso. Apesar de alto, é rápido e hábil. Dessa forma, pode oferecer o passe curto e tabelado na entrada da área. Porém, apesar de jogar com a cabeça levantada, e saber fazer o passe, Mascia é oportunista e não costuma ter dúvida sobre o que fazer próximo ao gol. E este é um dos segredos de seu caráter goleador: ainda que ao arrematar a pelota ela não encontre o endereço das redes ele não perde a oportunidade de buscar o arremate assim que ela se oferece novamente. 

No entanto, esqueçam-se daquela história de que se trata de apenas mais um centroavante goleador cujo único recurso é o de colocar a bola nas redes. Verdade é que bastam poucos minutos vendo-o atuar para que vejamos nele o “matador”. Raramente, contudo, vamos vê-lo somente na área. Mascia é um jogador muito dinâmico e versátil.  Lembra Suárez na sua busca incessante pela bola, quando ela está com o adversário. Sua versatilidade o faz recuar para buscar o jogo, para marcar e desarmar na meia cancha; além de disparar a partir deste setor rumo à área adversária. Nessas situações, costuma tabelar para receber a pelota de frente para o gol e arrematar tanto de fora quanto de dentro da área. Em geral com o pé direito, já que é destro, mas por vezes com o outro pé, pois soube trabalhar o lado esquerdo do corpo e, muito confiante que é, não vê problemas em utilizá-lo.

Dentro da área o atacante charrúa parece ser ainda mais alto. Isso porque é esguio e sempre está com a cabeça levantada. Porém, ainda precisa melhorar seu cabeceio, quando pressionado pelos zagueiros; o que curiosamente ele faz bem com a bola no chão. Nisso é muito parecido com Cavani. Porém, se o atacante da Nápoli ainda ganha na qualidade do deslocamento, Mascia não perde na competência de se livrar dos zagueiros dentro da área. Em relação a isso parece ter ajudado muito o trabalho na base do Miramar Missiones. Como fica claro que o atleta é um destro, por vezes os defensores vacilam na marcação por não acreditarem no arremate com a esquerda. Quando se dão conta do erro, a pelota já está dentro do arco. 

Na seleção do Uruguai

Até pelo fato de fazer parte de um clube insignificante no Uruguai, Juan Cruz Mascia chamou a atenção pelo seu desempenho com a gloriosa camisa celeste. Em 2009, fez parte do elenco que ficou em quarto no Sul-Americano Sub-15, na Bolívia. Anotou três gols em seis partidas.  A seleção uruguaia era desconhecida, mas no país todos a tinham como o símbolo no novo momento charrúa. Principalmente pelos jogadores que possuía no ataque, entre eles, Juan Cruz Mascia.

Mas foi em 2011 que o atacante missioneiro chamou a atenção para o seu futebol. Primeiro pelo desempenho no Sul-Americano Sub-17 do Equador. E, depois, pela expectativa que gerou para o Mundial da categoria no México. No Equador, Mascia foi o grande destaque da Celeste. Anotou seis gols em sete partidas e se tornou o artilheiro da competição. Contudo, sua sorte não seria a mesma pouco tempo depois, no México. Embora o Uruguai tenha sido o vice-campeão, o atacante anotou apenas um gol, já que participou somente de duas partidas. Poderia ter participado de mais. Só que o momento uruguaio é outro. Depois de sofrer uma contusão no joelho direito, na segunda partida, contra Ruanda, o treinador Fabián Coito preferiu poupar a jovem promessa tanto da semifinal contra o Brasil quanto da finalíssima diante do México. Desta forma, o atacante não conseguiu repetir no Mundial o desempenho que havia tido no Sul-Americano. Porém, Juan Cruz Mascia é nome certo para figurar em equipe de porte do futebol europeu. Só que, diferentemente de outros tempos, não serão apenas as irresistíveis propostas que vão determinar o momento. A personalidade da jovem promessa charrua também quer ser a protagonista dessa história.

Ficha
Nome:
Juan Cruz Mascia Paysée
Local e data de Nascimento: 03/01/1994, Montevidéu, Uruguai
Altura: 1,85 metro
Peso: 80 quilos
Posição: centroavante
Clube atual: Club Sportivo Miramar Missiones (Uruguai)