Jose Enrique ensina a Torres como demonstrar gratidão

Espanhol diz que Liverpool lhe deu suporte para crescer como jogador e pessoa, não esquecendo seu tempo no Newcastle. Já Torres, quando saiu do Anfield...

Imagine que você é um jogador em busca do reconhecimento e começa a sua carreira no Esporte Clube Goteira, time de bairro que aparece na Copa Kaiser todo ano. Na várzea você pegou o espírito do futebol, aprendeu as facetas, truques e malandragens que só a rua poderia ensinar. Sua formação como pessoa é no terrão, levando e dando cotoveladas nos rivais que entram sem nenhuma cortesia nas divididas.

Se algum dia esse for o passo inicial para o estrelato, é de se esperar que haja algum tipo de gratidão em relação ao Goteira como agremiação, por permitir que você se aprofunde no conceito do esporte e ganhe projeção. Caso algum Paulista de Jundiaí ou até um Juventus te contrate antes de um grande, a missão do clube formador foi cumprida. E daí o destino está nas suas mãos.

Nessa quinta-feira, o lateral do Liverpool Jose Enrique deu uma declaração ao site oficial dos Reds dizendo que uma das melhores decisões de sua carreira foi deixar o Newcastle, dois anos atrás. Enquanto os Magpies lutam contra o rebaixamento e até são goleados pelo próprio Liverpool por 6 a 0, o espanhol se segurou para não alfinetar a equipe treinada por Alan Pardew.

De acordo com Enrique, Liverpool e Newcastle não podem ser comparados quando se fala em tradição. Ele não está de todo enganado, mas o momento não é o ideal para comentar isso: “Vir para o Anfield foi uma das melhores decisões que tomei em toda a minha vida, em termos de futebol. Claro que joguei num bom clube como o Newcastle, mas não podemos comparar um ao outro, historicamente falando. É minha segunda temporada aqui e estou melhorando muito como jogador e como pessoa”.

Poderia ser pior. Bem pior. Pelo menos o espanhol demonstrou um pouco de respeito em relação aos Magpies. Mas nem sempre seus colegas de profissão são tão ponderados ao analisar o futuro ou comentar sobre o passado recente vestindo outras camisas…

Estou saindo para um clube maior

Não é a primeira vez que algum atleta ou ex-atleta do Liverpool protagoniza um episódio de certo desdém ao seu antigo time. O amigo leitor deve lembrar de quando Torres saiu para o Chelsea por um caminhão de dinheiro. Ao invés de agradecer pelos tempos em Anfield, o atacante preferiu dizer que “estava indo para um clube maior”. Bem, não precisamos entrar no mérito de conquistas ou tradição dentro da Inglaterra, não é mesmo?

Deixei o Dortmund para ganhar a Liga dos Campeões com o Manchester United

Foi o cartão de visitas de Shinji Kagawa no Manchester United, onde chegou nesta temporada. O japonês brilhou no Dortmund e saiu do completo anonimato para a fama e o reconhecimento internacional. Em busca da glória europeia que supostamente nunca alcançaria pelos aurinegros, Kagawa desembarcou no Old Trafford para cair na fase de oitavas de final contra o Real Madrid. E meses após a sua célebre frase, adivinha só quem está na decisão da Liga dos Campeões? Pois é, o Dortmund. O mundo dá algumas voltas engraçadas.