O lado bom de ser muito associado a um treinador é que fica fácil arranjar emprego no clube em que ele estiver. O ruim é que você vive e morre com os sucessos do chefe. Jorginho foi contratado pelo Chelsea a pedido de Maurizio Sarri e se tornou alvo de críticas da torcida quando as coisas começaram a dar errado para o italiano em Stamford Bridge. Agora sob o comando de Frank Lampard, ele espera dar início a um novo capítulo com a camisa azul, atuando em uma função diferente.

No tripé de meio-campo de Sarri, Jorginho era o jogador mais recuado, responsável por ditar o ritmo da equipe e fazer a saída de bola. Nesses primeiros jogos de pré-temporada com Lampard, tem atuado ao lado de Kovacic em um 4-2-3-1. Quando se recuperar, N’Golo Kanté será mais uma opção para o setor. Nessa nova formação, o ítalo-brasileiro ganha mais liberdade para avançar e fazer uso da sua criatividade.

Uma das críticas ao seu futebol é que Jorginho marca anota gols e assistências. Na última temporada, foram dois tentos, um de pênalti, e nenhum passe decisivo. “Esta formação é nova para mim, mas eu gosto dela”, afirmou, segundo o Daily Mail e o Goal.com. “Na última temporada, tínhamos três meias e agora temos dois. Estamos tentando trabalhar duro e precisamos correr muito, mas acho que podemos fazer muitas coisas boas”.

Foi dele a assistência para um gol de Tammy Abraham, em amistoso contra o Barcelona. “Eu tenho mais espaço para criar e isso significa mais liberdade e que posso fazer mais coisas com minha criatividade. Eu gosto disso, acho que posso me adaptar. Claro que preciso de um pouco de tempo, mas estamos trabalhando muito bem. Minha característica é controlar o jogo, então estarei lá para controlar e organizar o time. Eu fico no meio e meus companheiros podem atacar. Talvez isso signifique mais assistências, talvez não”, completou.

Contratado por Sarri e muito associado ao seu estilo, Jorginho teve que responder sobre a mudança de treinador e tentou se distanciar do italiano. “Ele era meu treinador, não meu amigo. Trabalhamos juntos por quatro anos, mas agora é outro momento e outra página. Outro momento na minha vida. Estou ansioso por isso agora. Ele foi embora, mas eu fiquei e busco trabalhar para nosso time, o Chelsea. Tenho contrato de quatro anos. Estou muito feliz em Londres e aqui no Chelsea. Espero ficar aqui bastante tempo”, encerrou.