O zagueiro John Terry foi indiciado pelo Ministério Público Britânico por conta dos insultos racistas que ele teria dirigido contra Anton Ferdinand. O incidente aconteceu no dia 23 de outubro, durante a partida entre Chelsea e Queens Park Rangers, válida pelo Campeonato Inglês.

A decisão foi tomada alguns dias depois que os procuradores entregaram novas evidências sobre a acusação, que determinaram que o indiciamento deveria realizado. O anúncio também interfere do inquérito realizado pela Football Association, que estava aguardando o posicionamento do Ministério Público para concluir o caso.

Terry negou que tenha feito qualquer ofensa racista contra Ferdinand. Logo após a partida, um vídeo passou a circula na internet, o qual evidenciaria a agressão verbal realizada pelo capitão dos Blues. Na época, Terry afirmou que as imagens estavam fora de contexto.

Em nota oficial, o Chelsea assegurou apoio ao seu jogador: “John deixou claro que nega o indiciamento e está determinado a fazer tudo para provar sua inocência. O Chelsea sempre deu todo o suporte ao jogador neste assunto e isso continuará”.

Além disso, o anúncio do Ministério Público acontece apenas um dia depois que Luis Suárez foi punido por situação parecida. O atacante do Liverpool ganhou pena de oito partidas após evidenciadas manifestações racistas contra Patrice Evra, do Manchester United. O uruguaio ainda pode recorrer.