O Manchester United ainda não transmite total confiança em seu futebol, mas ao menos conseguiu se distanciar da draga vivida no início da temporada e emenda bons resultados nas semanas recentes. A derrota para o Bournemouth na rodada anterior da Premier League, ao que parece, foi um ponto fora da curva. Os Red Devils venceram cinco de seus últimos seis jogos por diferentes competições, ajudados também pela tabela. E, neste domingo, o time de Ole Gunnar Solskjaer conquistou mais três pontos em Old Trafford. O Brighton até tentou complicar. Não impediu o triunfo dos mancunianos por 3 a 1, com muita vivacidade em seu ataque.

Ao começar a partida com enorme velocidade, o Manchester United conseguiu abrir uma confortável margem logo cedo. Foram dois gols em 19 minutos. O primeiro nasceu em uma boa arrancada de Andreas Pereira, que tabelou com Anthony Martial e deu sorte na conclusão, em tiro que desviou na zaga e saiu do alcance do goleiro Mat Ryan. Logo na sequência, em uma cobrança de falta lateral, Harry Maguire brigou pelo lance no alto, Scott McTominay tentou por baixo e Davy Pröpper mandou contra as próprias redes. Até houve uma reclamação de falta, mas a arbitragem validou o tento após ouvir a equipe do VAR.

Com a vantagem construída, o Manchester United pôde diminuir o ritmo. O Brighton também não representava muito perigo, contido às bolas paradas. Somente no segundo tempo a equipe respondeu, a partir das alterações realizadas por Graham Potter. Os visitantes apresentaram outra postura, mais incisivos. Fred até chegou a acertar o travessão num chute de longe, mas as Gaivotas descontaram aos 19. Após cobrança de escanteio, Lewis Dunk subiu mais que todo mundo para cabecear.

O Manchester United, entretanto, respondeu de imediato. O terceiro gol aconteceu aos 21. Bem na partida, Fred acertou uma enfiada precisa para Anthony Martial, que girou diante do goleiro e rolou para Marcus Rashford. O atacante soltou uma bomba, que bateu no travessão antes de entrar. Depois disso, os Red Devils voltariam a se impor no duelo e poderiam ter aberto uma goleada, pelo tanto de oportunidades que criaram.

Muito ativo no ataque, Rashford protagonizou as melhores chances. O inglês perdeu um gol feito, com a meta escancarada no segundo pau, e quase anotou uma pintura, ao aplicar um elástico no marcador, antes de tentar bater por entre as pernas de Ryan. O goleiro, aliás, também faria outras boas defesas, mas a falta de precisão dos mancunianos foi mais preponderante para que o quarto tento não saísse. Daniel James também estava muito ativo pela ponta direita, sem conseguir coroar sua boa apresentação.

O Manchester United vai para a Data Fifa num bom clima. A equipe sobe à sétima posição e chega aos 16 pontos, um a menos que Sheffield United e Arsenal. O equilíbrio da Premier League não dá muita margem ao erro, mas o momento indica que os Red Devils podem se consolidar na parte superior da tabela. O ataque entra em sintonia. Já o Brighton lamenta o resultado, mas vem de uma boa temporada. As Gaivotas, aliás, perderam a chance de assumir a quinta colocação. Acabaram no 11° lugar, com 15 pontos.

Classificações Sofascore Resultados