Há duas décadas, os Correios realizam uma das campanhas mais bacanas do Natal. O projeto Papai Noel dos Correios disponibiliza cartinhas de crianças que não teriam condições de ganhar presentes na data especial. Elas dependem da adoção de pessoas solidárias, que se disponibilizam em realizar sonhos com um gesto bem simples: comprando o presente, entregue sem custos adicionais pela companhia Durante os últimos três anos, a iniciativa deixou sorrisos nos rostos de mais de 1,5 milhão de crianças, espalhadas nas 27 unidades federativas do Brasil. E a última delas nem precisou esperar o 25 de dezembro para se alegrar. Difícil que alguém supere um presente mais surpreendente do que o recebido por Adelson Gomes Duarte, um menino de nove anos de Santo Amaro, um dos bairros mais carentes de Recife.

VEJA TAMBÉM: O Santa Cruz voltou como um meteoro: da quarta divisão à Série A em cinco anos

A história de Adelson, por si, já merecia atenção especial. O menino luta contra uma leucemia desde que tem quatro anos de idade. Ainda assim, tenta levar a sua vida como a de um garoto qualquer, e faz parte da fanática torcida do Santa Cruz. Não bastasse o orgulho por ver seu time subindo à Série A pela primeira vez, o garoto pediu para ganhar seu presente  antes do Natal, no aniversário, que aconteceu nesta quinta. O desejo simples era uma festa com a presença do Papai Noel e as cores do Santinha, algo que sua família não teria condições de pagar.

A cartinha de Adelson caiu nas mãos de Patrícia, voluntária dos Correios na triagem dos pedidos. E o menino conseguiu ter a sua vontade realizada pela moça antes do Natal. A festa surpresa foi realizada exatamente no dia da comemoração, em sua escola. Mas não contou apenas com a presença do Papai Noel. A história também chegou aos ouvidos do presidente do Santa Cruz, que apareceu na festa ao lado de três jogadores da equipe: Grafite, Alemão e Vinícius Reche – os dois primeiros, entre os mais emblemáticos na conquista do acesso. A vontade de qualquer marmanjo tricolor se tornava real para o menino.

VEJA TAMBÉM: Jovetic bancou cirurgia de jovem promessa de Montenegro após grave lesão

“Ele merece tudo isso. Para nós é um prazer e agradecemos pela oportunidade. Digo que estamos muito felizes por proporcionar essa felicidade para ele e para seus familiares”, afirmou Grafite. “Para eles, nós somos como super-heróis. E hoje a gente estar aqui, proporcionando essa felicidade para ele, é uma alegria muito grande”. E a aprovação de Adelson sobre o presente era expressa no sorriso, mesmo que tímido, entre o vermelho, o preto e o branco da decoração da festa.

Nas últimas semanas, o Santa Cruz já tinha lançado um projeto cultural bastante interessante para as crianças de uma comunidade carente de Recife, próxima ao Arruda. Já a simples presença na festa de Adelson mostra como o clube está preocupado com a sua própria torcida. Segundo o presidente, apesar do grande processo de transformação com o acesso, os tricolores estão comprometidos em trazer para perto de si a comunidade. Iniciativas como esta tornam o futebol mais vivo. Mais humano, em meio a toda a sua pasteurização atual.

Abaixo, a reportagem feita pelo Globo Esporte local, com a emoção de Adelson:

Você não precisa entrar em contato com os jogadores de um time da Série A, mas pode realizar o sonho de ao menos uma criança com o Papai Noel dos Correios. As cartinhas podem ser adquiridas em diversas cidades do país, espalhadas em todas as regiões. Para saber as regras do projeto e os pontos de adoção, clique aqui. A sua solidariedade pode fazer o Natal de muita gente melhor.

A dica da pauta veio do leitor Henrique Coelho. Valeu!