“Acredite em você mesma”. “Estou jogando por minhas garotas do Irã”. “Eu acredito que mulheres podem fazer qualquer coisa que elas decidirem”. “Não sou mandona, sou a chefe”. “Todo mundo que você conhece está enfrentando uma batalha sobre a qual você não sabe nada. Seja gentil. Sempre”. “Nunca olhe para baixo enquanto estiver falando com uma pessoa, a não ser que você esteja ajudando ela a se levantar”. Estas são algumas das frases empoderadoras e motivacionais que estampam as novas camisas da seleção sueca feminina. Gravados na parte superior e traseira da vestimenta, substituindo o nome das atletas, os dizeres são tuítes de mulheres suecas e influentes, ligadas ou não ao futebol, que intentaram encorajar outras em até 140 caracteres.

VEJA TAMBÉM: Um salto para a modalidade: FPF anuncia criação do Campeonato Paulista Feminino sub-17

E a ideia dessa edição limitada da Adidas, feita para a disputa da Copa Algarve, é justamente esta: inspirar mulheres. Nas vésperas do Dia Internacional da Mulher, a Federação Sueca de Futebol lançou essa campanha bem bacana junto com a fornecedora de materiais esportivos, na esperança de que ela motive jovens garotas a acreditarem mais em si mesmas e que faça com que elas busquem o que sonham, tal como aconteceu e acontece com as jogadoras da seleção. “Queremos demonstrar que tudo é possível. A camisa é um orgulho para nós, e creio que através dela podemos nos unir a outras mulheres”, disse Lotta Schelin, capitã do time nacional. “E é também um símbolo importante, que constantemente nos lembra que nós podemos ganhar qualquer jogo, em qualquer competição”.

E, diante da trajetória da seleção sueca feminina nas Olimpíadas do Rio, o que Schelin disse não poderia fazer mais sentido. As suecas foram medalhistas de prata depois de terem feito uma fase de grupos desanimadora. Na mesma chave que o Brasil na primeira etapa da competição, elas conseguiram se classificar em terceiro lugar, com uma vitória magra diante da África do Sul, uma goleada por 5 a 1 que sofreu para o Brasil e um empate sem gols com a China. No entanto, chegando nas quartas de final, a história mudou. Elas agarraram firme a chance de terem conseguido avançar de fase e fizeram os Estados Unidos passarem o maior vexame da história do futebol feminino do país nas Olimpíadas. Em seguida, enfrentaram as brasileiras novamente, e, dessa vez, derrotaram as anfitriãs. Na final, perderam para a Alemanha por 2 a 1, em uma disputa pegada.

Os uniformes estampados com frases de empoderamento estão sendo utilizados na Copa Algarve, mas já se considera a possibilidade de serem usados em outros torneios também. E parece que as mensagens deram sorte às suecas na competição, que acontece em Portugal anualmente e, este ano, será realizada entre 1 e 8 de março. Em sua estreia, a Suécia bateu a Austrália por 1 a 0, diante de um público que além de ter pago pelo ingresso para assistir ao jogo entre duas fortes seleções, ajudará a promover o esporte entre jovens suecas. Isso porque 10% do valor total arrecadado com os ingressos serão destinados a projetos que fomentem a modalidade entre garotas. O mesmo acontecerá com o valor embolsado com a venda das camisas da edição especial.