O Luton Town não teve um dia nada fácil. Pela 24ª rodada da League Two, a quarta divisão inglesa, foi derrotado por 1 a 0 pelo Portsomouth no Fratton Park, onde não vence desde 1973 e não faz nem um mísero golzinho desde 1995. Pior do que isso: perdeu seu vice-artilheiro, Cameron McGeehan, que fez 11 gols nesta temporada, logo aos 15 minutos, após uma jogada dura com Michael Doyle.

LEIA MAIS: O golaço de Giroud fica ainda mais legal com essas 21 narrações diferentes

McGeehan ficou bastante tempo deitado no gramado do Fratton Park, aguardando a surpreendentemente complicada chegada da maca para retirá-lo de campo. Enquanto isso, teve que aguentar, além da dor, a deselegante provocação dos torcedores do Portsmouth, que gritavam que o jovem de 21 anos “iria para casa em uma ambulância”. Socou o chão para aliviar a frustração, e o árbitro, provavelmente orientado a proteger os gramados da Inglaterra da fúria de jogadores com pernas quebradas, apresentou cartão amarelo para McGeehan.

Segundo o Bedofordshire News, o motivo da advertência foi justamente ter agredido o solo. O site do Luton Town afirma que o motivo foi “presumivelmente dissidência”. Um detalhe interessante: Doyle, responsável por quebrar a perna de McGeehan, não levou cartão amarelo.

“Ele decidiu dar amarelo para Cam, que estava deitado lá com a perna quebrada”, disse o técnico do Luton Town, Nathan Jones. “Eu não sei por que, você precisa perguntar para ele. Cam havia tido a perna quebrada, estava frustrado, você precisa perguntar ao árbitro porque ele o advertiu”.

Jones também não gostou nada da postura dos torcedores do Portsmouth. “Uma coisa eu vou dizer: eles mostraram não ter nenhuma classe, absolutamente nenhuma classe. A criança é um jovem, tem muito talento, trabalha duro todos os dias”.

O Portsmouth é o quarto colocado da League Two, com 42 pontos. O Luton Town, o sexto, com 38. Os dois estão atualmente classificados para os playoffs de acesso à terceira divisão.