Pela segunda temporada consecutiva, Jô terminou uma liga nacional como artilheiro. Se ano passado dividiu a artilharia do Campeonato Brasileiro com Henrique Dourado, ambos com 18 gols, desta vez foi o goleador isolado do Campeonato Japonês, com 24 tentos anotados. Contribuição inestimável do atacante brasileiro à permanência do Nagoya Grampus na J-League que, porém, foi decretada graças a um gol contra no minuto final que valeu a derrota do Jubilo Iwata para o Kawasaki Frontale, por 2 a 1.

Jô entrou na última rodada com 22 gols, dois a mais que o também brasileiro Patric, do Sanfrecce Hiroshima, vice-campeão japonês – o título já havia sido conquistado pelo Kawasaki Frontale, com duas rodadas de antecedência. Ele marcou duas vezes de pênalti no empate por 2 a 2 contra o Shonan Bellmare, depois de seu time estar perdendo por 2 a 0, e chegou a 24 gols. Esse ponto levou o Nagoya Grampus a 41 pontos, junto com outras quatro equipes. O Nagoya tinha menos saldo que todas elas.

O Jubilo Iwata era um quinto clube com 41 pontos e saldo até menor que o do Nagoya. Mas arrancava um precioso empate com o campeão japonês, que o levaria a 42 pontos, até que, aos 49 minutos do segundo tempo, Kentaro Oi tentou cortar um cruzamento rasteiro de carrinho e jogou contra o próprio patrimônio. O Iwata ficou com 41 pontos e saldo de -13, contra -7 do Nagoya Grampus. E agora disputará o playoff do rebaixamento contra o Tokyo Verdy.

Nagoya Grampus 2 x 2 Shonan Bellmare

Kawasaki Frontale 2 x 1 Jubilo Iwata