“Jéröme, mude-se para o nosso lado” (Foto: AP)

A torcida da seleção alemã manifestou o seu apoio ao zagueiro Jérôme Boateng, no amistoso do time campeão mundial no último domingo contra a Eslováquia, depois que o vice-líder do Alternativa para a Alemanha (AfD), partido de extrema-direita anti-imigração, fez comentários racistas sobre o jogador do Bayern de Munique.

LEIA MAIS: O Eintracht Frankfurt retribuiu o heroísmo de Marco Russ com a permanência na Bundesliga

Segundo o jornal Frankfurter Allgemeine Sonntagszeitung, o político Alexander Gauland disse que “as pessoas gostam de Boateng como jogador de futebol, mas não gostariam de tê-lo como vizinho”. Em um comunicado, Gauland afirmou que não queria insultar Boateng (imagina se quisesse?) e que seus comentários não foram realizados da maneira citada pelo jornal. “Nunca teria a ideia de denegrir sua personalidade”, disse. O líder do seu partido, Frauke Petry, tuitou que o zagueiro é “corretamente parte da seleção alemã” e que está ansioso para vê-lo na Eurocopa.

Durante a partida, que a Alemanha perdeu por 3 a 1, em Augsburg, a torcida levou cartazes para expressar seu apoio a Boateng,  nascido e criado em Berlim, cristão, filho de mãe alemã e pai ganense. “Jerome, seja nosso vizinho” e “Jérôme, mude-se para perto de nós”.

O cartaz diz: "Jerome, seja nosso vizinho" (Foto: AP)
O cartaz diz: “Jerome, seja nosso vizinho” (Foto: AP)

Höwedes, zagueiro campeão do mundo com Boateng no Brasil, tuitou na manhã de domingo: “Se você quiser ser campeão, precisa de um vizinho como ele”. A mesma mensagem foi publicada pelo irmão do jogador, Kevin-Prince Boateng, atualmente no Milan.

Com a chegada de milhares de refugiados à Alemanha – quase 500 mil pedidos de asilo apenas ano passado -, o debate sobre a imigração está na pauta do país. A chanceler Angela Merkel resiste a adotar medidas para dificultar esse fluxo migratório, majoritariamente de pessoas tentando fugir das guerras na Síria e no Afeganistão. A oposição afirma que a Alemanha não tem condições de continuar recebendo refugiados indefinidamente.

Caso alguém tenha ficado curioso, o Frankfurter Allgemeine Sonntagszeitung entrevistou vizinhos de Boateng, que disseram que o jogador não costuma dar grandes festas e que se trata de uma pessoa normal, agradável e com os pés no chão.