Em audiência na comissão de Educação do Senado realizada nesta quarta-feira, em Brasília, o jornalista inglês Andrew Jennings, conhecido por suas denúncias de esquemas de corrupção que envolvem a Fifa, acusou o ex-presidente da entidade, João Havelange e Ricardo Teixeira, atual presidente da CBF, de terem recebido um total de R$ 106 milhões em propinas da extinta empresa ISL.

De acordo com Jennings, Havelange teria recebido R$ 88 milhões da Sicuretta, empresa fantasma criada pela ISL com base em Luxemburgo e Teixeira, cerca de R$ 18 milhões da Sanud, outra empresa fantasma. O dinheiro teria sido dado como forma de “agrado” para que a ISL obtivesse os direitos de transmissão das Copas do Mundo, e as boas relações da empresa com a Fifa fossem mantidas.

O jornalista afirmou também que Teixeira fez um acordo com a justiça suíça para restituir parte desse dinheiro

O jornalista também pediu aos senadores que peçam para a presidenta da República, Dilma Roussef, retirar Teixeira do COL (Comitê Organizador Local da Copa de 2014) e se dispôs a mandar documentos ao governo federal.

“A Copa do Mundo deve ser uma celebração do Brasil. Queremos vir e ver isso acontecer. Mas as historias hoje são ruins. E isso é por causa de um homem: Ricardo Teixeira. Se vocês querem o respeito do mundo, vocês têm de resolver isso”, opinou.