Embora Hoffenheim e Hertha Berlim não sejam rivais propriamente ditos, o jogo entre ambas as equipes deste domingo foi cercado de rivalidade. Isso porque antes dos dois times se enfrentarem pela nona rodada da Bundesliga, apenas um ponto os separava dentro da zona de classificação para a Champions League. Ou seja, era um confronto direto. E quem levou a melhor foi o Hoffe, que ultrapassou a Alta Dame na tabela e poderia muito bem ter ampliado seu saldo de gols no campeonato. Poderia, mas lá em uma das metas da Rhein-Neckar Arena estava Rune Jarstein, um excelente goleiro que, com toda sua grandeza, fez o resultado sair até barato para o Hertha.

VEJA TAMBÉM: Hertha adotou postura exemplar para repudiar faixa de conotação homofóbica de sua torcida

O Hoffe não teve o controle total do jogo em termos de posse de bola, mas foi a equipe que teve as melhores chances. Aliás, foram muitas oportunidades. Antes de Niklas Süle, o zagueiro que participou das Olimpíadas deste ano com a Alemanha, ter definido o placar a favor do time da casa, Pavel Kaderabek mandou uma bola na trave para desespero dos torcedores do Hertha. Mas a maioria dos lances foram barrados mesmo por Jarstein, que estava pegando até pensamento e evitou uma goleada. A jogada finalizada por Süle foi a única que o arqueiro não pôde conter. Aos 30 minutos do primeiro tempo, o jovem defensor foi para a área para cabeceou com força a bola e fazer seu primeiro gol na temporada, além do único marcado na partida.

Os dois times abriram muito bem a Bundesliga de 2016/17. O Hertha, porém, teve sua segunda derrota em nove jogos neste final de semana, a qual, é válido frisar, poderia ter sido um verdadeiro vexame se não fosse pelo goleiro norueguês. Com o resultado de 1 a 0 sobre a equipe da capital alemã, o Hoffe fortifica a ideia de ser a dor de cabeça do Bayern de Munique, ficando com 19 pontos. Dois a menos do que o RB Leipzig, vice-líder, e quatro a menos do que os bávaros, que continuam firmes na ponta da tabela.