A Japan Football Association (JFA) anunciou nesta quinta-feira, 26, o seu novo técnico da seleção principal. Hajime Moriyasu, que dirigia a seleção olímpica, irá acumular os cargos e comandar também a seleção principal. É a primeira vez desde 1998 que o Japão escolhe um técnico local para iniciar o ciclo de Copa do Mundo. Influenciada pela experiência recente com o bósnio Vahid Halilhodzic e a curta passagem de Akira Nishino na Copa levaram os dirigentes a quebrar essa sequência.

Ao escolher Moriyasu, o presidente da JFA, Kozo Tashima, e o diretor técnico, Takashi Sekizuka, ressaltaram discussões nacionalistas, como a importância de jogar “do jeito japonês”, enfatizando as qualidades do estilo de jogo do país. Foi justamente essa a razão da troca de Halilhodzic por Nishino, em abril deste ano, já próximo à Copa do Mundo.

“Mesmo durante o tempo o período que Nishino foi o diretor técnico, nós consideramos que deveríamos ter um técnico com um conhecimento vasto do elenco do Japão e o sistema japonês”, afirmou Tashima. “A J-League existe há 25 anos. Nós estivemos em seis Copas do Mundo, então é apropriado termos um técnico japonês que foi nutrido neste ambiente. E indo nessa direção, escolhemos nosso próximo treinador”.

Aos 49 anos, o técnico foi anunciado em outubro de 2017 para comandar o projeto de futebol olímpico pensando nos Jogos de Tóquio-2020. Ele tem experiência em trabalhar com futebol desde o nível escolar até o profissional. Foi comandante do Sanfrecce Hiroshima, considerado o nome ideal para comandar também o time principal. Em 2017, assumiu o time olímpico e agora conciliará dois trabalhos importantes nos próximos anos. Afinal, com os Jogos Olímpicos sendo disputados em casa, a pressão será maior.

“Ser o técnico olímpico e assumir a seleção principal é algo impossível para uma pessoa. Mas com o apoio da JFA e de muitas pessoas de talento no Japão, o que é impossível pode se tornar possível”, afirmou Moriyasu na coletiva de imprensa que foi apresentado, ao lado dos dirigentes, Tashima e Sekizuka.

“Ser o treinador olímpico é uma grande honra e uma responsabilidade pesada. Estar no comando da seleção nacional leva o pesado a ultra pesado e eu pensei se eu estava à altura dessa tarefa. No final, fazer os dois pode abrir a porta ao rejuvenescimento não apenas da seleção nacional, mas do futebol japonês. Eu considerei o zelo da JFA em me apoiar e entender o tipo de ajuda que poderia oferecer. Então, finalmente consegui tomar minha decisão”, afirmou ainda Moriyasu.

“Muitas pessoas me passaram a tocha. Eu estou aqui apenas pelo sacrifício de todos aqueles com seus trabalho e famílias que se dedicaram a ensinar o jogo no Japão. É por causa dessas incontáveis pessoas que nós vemos grandes jogadores que o Japão tem à sua disposição”, continuou o novo técnico do Japão. “Como técnico, eu não posso me esquecer disso e estou carregando o peso nos meus ombros de representar todos eles. Agora eu sinto a responsabilidade e darei o meu melhor para passar a tocha a todos na próxima seleção nacional depois de mim”.

O novo técnico ainda agradeceu a Nishino, que conduziu o Japão na Copa do Mundo. “O treinador antes de Nishino, Halilhodzic, disse que faltavam jogadores japoneses em certas áreas. Nishino foi incrível. Ele usou as coisas que os japoneses são bons, já que ele estuda e trabalha nas deficiências. Desse modo, ele realmente construiu um conceito de time que se adequava aos japoneses”, elogiou Moriyasu. “Ao receber o bastão de técnico de Nishino, eu quero competir contra o mundo de um modo japonês, valorizando as qualidades japonesas, lutando não apenas como a seleção nacional, mas como todo Japão”.

Ex-jogador, Moriyasu viveu o drama como parte da seleção, ao perder vaga na Copa de 1994 durante as Eliminatórias em 1993. Como técnico, ganhou três títulos pelo Sanfrecce Hiroshima em 2012, 2013 e 2015. Será o primeiro treinador a acumular os cargos principal e olímpico desde 2000, quando o francês Philippe Troussier liderou o Japão nas Olimpíadas de Sydney e depois na Copa do Mundo em casa, em 2002, quando foi o primeiro a classificar o time às oitavas de final.


Os comentários estão desativados.