Jackson Martínez se faz importante para o Atlético de Madrid renovar seus ares

O desempenho do atacante no Porto motiva os colchoneros, que esperam recuperar características do time e também dar novas virtudes

Pagar € 35 milhões a um jogador de prestes a completar 29 anos não é pouco. E diz muito sobre as expectativas que Jackson Martínez chega ao Atlético de Madrid. O Porto, como quase sempre, faz um grande negócio no mercado de transferências. Mas os colchoneros também esperam que esta seja sua tacada de mestre, como aconteceu há quatro temporadas, ao desembolsarem € 40 milhões por Radamel Falcao García. Parecia muito naquele momento. Só que pela maneira como El Tigre mudou as perspectivas no Vicente Calderón, valeu demais.

O Atlético de Madrid procura, ao mesmo tempo, se refazer de um erro e dar um novo gás ao trabalho de Diego Simeone. Por mais que tenha anotado seus gols, Mario Mandzukic não convenceu em Madri, e por isso ninguém fez muita questão de segurá-lo diante da proposta da Juventus. O croata estava longe de dar a mobilidade necessária para a efetividade dos colchoneros. Sem ressentimentos, pagará metade da transferência de Martínez, a solução imediata para o setor. E que ainda terá a companhia de Luciano Vietto, excelente aposta de € 20 milhões, após temporadas consistentes com Racing e Villarreal.

Jackson Martínez resgata um pouco das características que o Atleti contava com Falcao García e Diego Costa, embora também com as suas diferenças. Simeone contará com um centroavante de boa presença de área, mas também de grande mobilidade para puxar os contra-ataques e aproveitar as transições com Antoine Griezmann, cada vez mais protagonista da equipe. E, por mais que o nível do Campeonato Português seja inferior, os 92 gols em 133 partidas com o Porto é uma credencial fantástica. Possui velocidade, presença física e faro de gol, essenciais para um homem de área completo.

Obviamente, o sucesso de Jackson Martínez depende de sua adaptação ao time. E, depois de anos felizes com seus reforços ao ataque (que incluem Forlán, Agüero, Falcao e Diego Costa), o Atlético de Madrid teve problemas na última temporada. Apenas Griezmann destoou, enquanto Fernando Torres viveu de momentos. Mandzukic saiu e Raúl Jiménez também parece não ter vida muito longa. Tanto quanto a falta de encaixe, o time de Simeone sofreu desgaste após o ano espetacular em 2013/14.

As vindas de Jackson Martínez e Vietto, assim como a integração de Ángel Correa (contratado na temporada passada, mas fora do elenco por uma doença cardíaca), renovam os ares no Atleti, como se pedia para um novo impulso. A perda de Arda Turan, a ser confirmada nos próximos dias, tende a ser bastante sentida. De qualquer maneira, Simeone ganha reforços para tornar o time menos manjado pelos adversários, assim como até manter algumas características de seu trabalho. Para um clube que ambiciona se aproximar de Real Madrid e Barcelona, é importante.

Resta saber quanto tempo vai demorar para o Atleti encontrar a sua nova sintonia. E quão efetivos serão os reforços na equipe. Por mais que tenha perdido Miranda, o time segue bem estruturado do meio para trás, como vinha desde a temporada passada. Agora depende do bom desempenho de Jackson Martínez, Griezmann, Vietto e os outros homens da linha de frente para saber o quanto poderá ambicionar. Um lugar entre os quatro melhores de La Liga e uma boa campanha na Liga dos Campeões é o mínimo que se pede.