Ocorrida há exatos 40 anos, a estreia do lateral-direito Viv Anderson no English Team em amistoso contra a Tchecoslováquia em Wembley, foi um marco no futebol do país. Representava não apenas a queda de um tabu, por se tratar do primeiro jogador negro a vestir a camisa da seleção principal, mas um passo decisivo para a inserção de uma comunidade que nas duas décadas anteriores já vinha aos poucos ocupando seu espaço na antiga metrópole colonial.

Foi também uma pequena vitória da sensatez sobre o racismo estúpido que começava a transbordar de setores da sociedade para os estádios de futebol. Neste texto, abordamos aspectos sobre aquela partida histórica, mas não só: traçamos uma pequena história social da presença afrodescendente no futebol inglês (ainda que vinda predominantemente de jogadores originários das antigas colônias britânicas no Caribe) e de sua evolução até chegar à participação massiva no atual contexto de clubes e seleção.

Leia o post completo no It’s A Goal, projeto do jornalista Emmanuel do Valle sobre futebol inglês