Serie A

O pai acima do ídolo: Bonucci leva o filhinho de quatro anos, torcedor do Torino, ao estádio

Uma cena curiosa aconteceu neste sábado, durante o duelo entre Torino e Sampdoria pela Serie A. A presença de Leonardo Bonucci no Estádio Olímpico Grande Torino seria bastante inusitada, se muitos não soubessem que ele é também um pai bastante dedicado. Afinal, o ídolo da Juventus passou por cima das possíveis críticas e aproveitou a folga após o empate com a Atalanta para engrossar a torcida pelos rivais. Não exatamente por ele, mas sim por seu filho Lorenzo, de quatro anos e meio. Apesar dos esforços do pai, o garotinho é fanático pelo Toro – Matteo, o mais novo, que superou uma grave doença recentemente, é juventino. Lorenzo só não pôde comemorar tanto, com o empate por 1 a 1 prevalecendo ao final dos 90 minutos.

VEJA TAMBÉM: Torcedores da Lazio cantam o nome do filho de Bonucci, que superou grave doença

Bonucci não esconde de ninguém a torcida de Lorenzo. Pelo contrário, o zagueiro já citou o gosto peculiar do filho várias vezes em entrevistas, sempre em tom de brincadeira. O guri adora Andrea Belotti, artilheiro dos grenás. Não à toa, depois de pegar a camisa de Lionel Messi na Liga dos Campeões, o juventino brincou que o pequenino só ficaria mais contente com a 9 do ‘Gallo’. Algo que deve acontecer no próximo sábado. Nas redes sociais, o italiano escreveu que também estava “estudando o adversário da próxima rodada da Serie A”.

Desta vez, porém, Belotti passou em branco. A Samp abriu o placar no Estádio Olímpico aos 12 minutos, em bonito chute no ângulo do jovem Patrik Schick, em ótima fase pelos blucerchiati. Já o empate do Torino saiu apenas no segundo tempo, com Juan Manuel Iturbe. Os grenás ocupam a nona colocação na tabela, uma posição acima dos genoveses.

bonucci1

bonucci2

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo