ItáliaSerie A

Buffon escreveu uma ode ao gol para comemorar recorde (e até que ele seria um bom poeta)

O gol de pênalti do Torino não chegou a tempo para impedir Buffon de entrar para a história como o goleiro que passou mais minutos sem ser vazado na história da Serie A italiana. Chegou mais de 44 minutos atrasado. Esse gigante do futebol passou 973 minutos sem ser vencido, superando a marca de 929 de Sebastiano Rossi, goleiro do Milan nos anos noventa.

LEIA MAIS: De craque histórico para craque histórico, Zoff reconhece: “Buffon é o melhor”

Buffon usou as redes sociais para comemorar de uma maneira peculiar. Escreveu uma frase para cada um dos seus companheiros de elenco e para o técnico Massimiliano Allegri. Ainda insatisfeito, escreveu um poema – até que bem bom – em homenagem ao gol, para o qual alega ter virado as costas com a única finalidade de protegê-lo.

Se não fosse tão bom goleiro, Buffon poderia ser poeta.

Tinha 12 anos quando virei minhas costas a você. Reneguei meu passado para garantir um futuro seguro.
Uma escolha do coração.
Uma escolha do instinto.
No mesmo dia em que parei de olhá-lo na cara, porém, comecei a te amar.
A te proteger.
A ser o seu primeiro e último instrumento de defesa.
Prometi a mim mesmo que faria de tudo para que meus olhos não voltassem a cruzar com os seus. Ou que o faria o mínimo possível. Mas foi um sofrimento cada vez que me virei e percebi que eu o havia decepcionado.
Novamente.
E novamente.
Sempre fomos opostos e complementares, como a Lua e o Sol. Forçados a vivermos um ao lado do outro, sem podermos nos tocar. Companheiros de vida aos quais o contato foi negado.
Mais de 25 anos atrás eu fiz o meu voto: jurei protegê-lo e guardá-lo. Fui um escudo contra os seus inimigos. Sempre pensei no seu bem, colocando-o sempre à frente do meu. E, todas as vezes que me virei, tentei apoiar a sua expressão decepcionada com a cabeça erguida, mas conscientemente me sentindo culpado.
Tinha 12 anos quando virei as costas para o gol.
E continuarei a fazê-lo, enquanto minhas pernas, minha cabeça e meu coração permitirem.

Avevo 12 anni quando ti ho voltato le spalle. Rinnegai il mio passato per garantirti un futuro sicuro. Una scelta di…

Publicado por Gianluigi Buffon em Segunda, 21 de março de 2016

 

E as frases que ele atribuiu a cada jogador, que, para falar a verdade, também têm um tom poético:

Nenhum recorde é filho de uma única pessoa e não se é número 1 fora de um grupo: logo, quero agradecer…
… Neto pela tranquilidade que passa ao time sempre que sobe ao gramado
… Rubinho, líder paciente e silencioso
… Chiellini, porque #atéofimdalinha ele não desiste
… Caceres, pelo entusiasmo que demonstra mesmo nos momentos mais difíceis
… Alex Sandro porque vê-lo passar por um homem é sempre um prazer
… Barzagli: precisamos cloná-lo, rápido
… Bonucci, pela sua personalidade, sempre de cabeça erguida, sempre ao serviço da equipe
… Rugani, porque escutar é um dom raro
… Stephan (Lichtsteiner), as pernas e o pulmão desta Juve
… Evra, se não fosse nosso, precisaríamos comprá-lo
… Khedira, o homem certo no lugar certo
… Marchisio, o único jogador que conheço nas cores preto e branco
… Pogba, porque ele não vive o futebol, ele o inventa
… Hernanes, porque toda equipe precisa ter o próprio Profeta
… Lemina, simplesmente um da Juventus
… Padoin, joga onde o colocarmos e joga bem
… Asamoah, sua vontade de jogar futebol é mais forte que qualquer lesão
… Sturaro, “lutar, cair, levantar e sempre vencer”
… Pereyra, porque a fantasia é o sal deste esporte
… Zaza, nascido para fazer gol de qualquer lugar
… Morata, para ele, há sempre uma necessidade
… Cuadrado, porque sempre que sai correndo parece dizer “prenda-me se for capaz”
… Mandzukic, o primeiro atacar e o primeiro a defender
… Dybala, se depois de Thuram, Zidane e Pirlo, recebeu a camisa 21, há um motivo
… e ao treinador, um vencedor no templo da vitória!

Nessun record è figlio di un singolo e non si è numeri 1 fuori da un gruppo: allora voglio dire grazie a……Neto per la…

Publicado por Gianluigi Buffon em Domingo, 20 de março de 2016

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo