Itália

A reação deste garoto ao conhecer Totti é uma mostra do que um ídolo representa

Que tal conhecer o seu ídolo, aquele que você veste a camisa e vai jogar bola na rua? Aquele que te faz vibrar no estádio, em casa, aquele de quem você fala orgulhoso quando conversa e futebol com amigos. Para um garoto, conhecer um ídolo é sempre uma experiência marcante. E se você for mascote do time, estiver prestes a entrar em campo e o grande nome do time, talvez o maior da história do clube, para e te cumprimenta? Bom, este garoto, que foi cumprimentado por Francesco Totti antes do jogo da Roma, mostra um pouco do muito que uma figura como a do capitão representa.

VEJA TAMBÉM: Gerrard treinou com deficientes visuais e testou sua técnica com os olhos vendados

A reação é de um garoto deslumbrado, mas tenho certeza que muitos marmanjos teriam reação parecida se tivessem a chance de conhecer alguém tão importante para o próprio clube. Alguém por quem você já gritou tantas e tantas vezes na arquibancada, que você se orgulha de ver com a camisa do seu time. O futebol, afinal, é uma representação da vida e o nosso time é um pouco de nós mesmos. O ídolo do time é um pouco do que somos também. Talvez por isso que seja tão difícil ver alguém que foi ídolo vestir a camisa de outro time, ainda mais um rival. É como perder um pedaço da alma.

Então, quando acontece algo como este garoto viveu, a reação é essa mesmo: um deslumbre de alegria. E que certamente ele contará enquanto viver. “Eu conheci Totti. Ele me cumprimentou antes de um jogo”. Dirá com orgulho a cada vez que lembrar. E isso não tem o que pague. Ele até olhou para a câmera, meio tímido. Talvez tenha ficado com vergonha de ser visto manifestando esse sentimento. Ele, criança, não conteve a reação. Nós, adultos, às vezes nos controlamos para não mostrar esse tipo de reação, de sentimento. Bobagem. Devíamos todos ser crianças nisso:

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo