Itália

Lippi descarta “revolução” na Azzurra

Quem espera uma mudança radical nos nomes da seleção italiana após o fracasso da Copa das Confederações pode se surpreender com a convocação para o amistoso da próxima semana contra a Suíça. Em entrevista à Sky Sport, nesta quarta-feira, ele afirmou que não pretende revolucionar o elenco da Azzurra, por acreditar que não é possível conquistar títulos sem os jogadores mais experientes.

“Estou convencido de que, se temos uma chance em um bilhão de ganhar novamente a Copa do Mundo, ela pode se realizar somente não abandonando os 'senadores', mas inserindo algumas novidades em uma equipe que não abandone os jogadores experientes”, afirmou. “Alguma coisa vai mudar no grupo. Mudarão alguns nomes, mas, não haverá nenhuma revolução. Mas se alguns dos jogadores mais experientes não recuperarem a condição, não farão parte do grupo”.

“Somente com a fusão entre velhos e novos jogadores se pode pensar em ter chance de ganhar o Mundial. Uma renovação total poderia até ser feita, mas provavelmente não se venceria nada por uma dezena de anos”, argumentou Lippi.

Perguntado sobre o bom momento do futebol espanhol, com a seleção campea europeia e o Barcelona da Liga dos Campeões, o treinador avaliou: “Agora há a Espanha-mania, mas a Espanha nunca venceu um Mundial e não conquistava um Europeu há 42 anos”.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo