Champions LeagueEuropaItália

“Queremos formar nosso Messi”, diz Barbara Berlusconi

Milan e Barcelona se enfrentam na próxima semana, no jogo de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões. E em entrevista ao jornal Mundo Deportivo, a diretoria do Milan, Barbara Berlusconi, filha do presidente Silvio Berlusconi, disse que o time quer resgatar os valores históricos do time e formar jogadores na base do clube. Por isso, ela não quer contratar Messi. Para Barbara, o Milan tem é que formar o seu Messi.

“Estamos reformulando a equipe baseando-se em jovens, reestruturando as categorias de base, seguindo o modelo do Barcelona. Queremos que os jovens possam chegar ao time principal, gradualmente tentaremos fazer uma equipe jovem com a categoria de base, jogadores que tenham crescido com os valores do Milan”, disse a dirigente rossonera.

Perguntada sobre quais são os valores do Milan, Barbara mostrou uma preocupação com aspectos extracampo. “Decidimos ser um clube sustentável e entrar nos parâmetros do fari play financeiro, uma equipe que ganhe não só em campo, mas também fora. Os proprietários colocaram limites fortes contra os possíveis endividamentos”, explicou a filha de Silvio Berlusconi.

“O Milan está destinado a vencer o desafio da modernidade. Deve estar estruturado para competir em mercado internacionais, atrair novos partceiros de negócios, olhar para mercados emergentes e gerir a marca do Milan a 360 graus. Não se pode depender apenas das vitórias. Nós estamos interessados nos valores do Fair Play, ser um clube que é uma bandeira na luta contra o racismo, isso é importante porque o futebol educa. A correção em jogo e ser um constante exemplo de positividade deve ser uma premissa indispensável”, declarou Barbara.

Valores parecidos com o Milan? Barbara diz que são valores históricos do Milan. “Somos o Milan, historicamente a primeira equipe que se valeu de grandes jogadores formados com os nossos calores. Temos que recuperar esse selo, como fez o Barcelona com La Masia. Nós não queremos contratar Lionel Messi, nós queremos formar o nosso próprio Messi”, disse a dirigente.

Apesar da frase sobre Messi, Barbara admitiu que gostaria de contratar alguns dos jogadores do Barcelona. “Se pudesse escolher três jogadores do Barcelona, escolheria Piqué, Xavi e Busquets, que sempre gostei, se vê a sua determinação”, confessou Barbara.

A crise europeia e italiana não desanima a dirigente do Milan. Apesar dos problemas, especialmente financeiro, Barbara Berlusconi permanece otimista. “O futebol europeu segue sendo uma indústria em crescimento. Isso significa que um setor em efervescência que pode ter um desenvolvimento constante. Hoje, um time de futebol que quer ser competitivo especialmente na Champions, o torneio mais importante, precisa olhar para o mundo. No Milan, nós temos feito um bom trabalho na Itália, mas agora nós temos novos alvos que o cenário é o mundo todo através de grandes ações de marketing”, disse a dirigente.

“O futebol tem que ser uma empresa de espetáculo. O Milan sempre foi bom em produzir espetáculos, como agora é o Barcelona. Como Milan, pensamos que nosso mercado está na China e nos Estados Unidos. O Milan é uma equipe muito querida por exemplo no Brasil, mas ali cada torcedor tem o seu time, tem a seleção… É mais difícil entrar”, afirmou.

Milane  Barcelona fazem o jogo de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões na quarta-feira, dia 20, no estádio Giuseppe Meazza, em Milão. O jogo será às 16h45, no horário de Brasília. O jogo de volta será no dia 12 de março, no Camp Nou, em Barcelona.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo