A Itália começa a respirar melhor depois de viver dias terríveis por causa da pandemia do novo coronavírus, causador da COVID-19. O país está na segunda fase da resposta à pandemia do coronavírus e o número de novos casos e de mortes vem caindo semana após semana. Assim, já é possível projetar a retomada das atividades, incluindo o futebol. O ministro do esporte italiano, Vincenzo Spadafora, deu duas possibilidades de data para o retorno da Serie A. Mais do que isso, quer fechar um acordo com as emissoras de TV de forma que uma parte dos jogos sejam mostradas na TV aberta, ou ao menos um programa que mostre os gols assim que eles acontecem.

Depois de acertar um protocolo para o retorno aos treinamentos, a FIGC (Federação Italiana de Futebol) entregou um protocolo médico para os jogos ao Ministério do Esporte. Segundo a Sky Sports Italia, a FIGC está adiantada no prazo combinado com o governo e entregou o documento neste domingo, em uma tentativa de acelerar a volta do futebol. A decisão será tomada na quinta-feira.

O protocolo inclui especificações sobre as viagens, hotéis com entradas exclusivas para as delegações e saídas para serem usadas apenas pelos times, se mantendo separados o tempo todo da população local e dos trabalhadores, na medida do possível.

Há relatos também quem os clubes podem financiar kits de testes rápidos da COVID-19, que podem dar resultados em uma hora, para serem usados antes do apito inicial dos jogos. Um número máximo de 300 pessoas são permitidas nos estádios a cada jogo, incluindo todos os participantes: jogadores, funcionários, médicos, segurança e imprensa.

“Nós estamos trabalhando em duas possíveis datas para começar os jogos da Serie A, no dia 13 ou 20 de junho”, afirmou Spadafora à Rai TG3. “O protocolo para continuar a temporada chegou e é muito similar ao que nós concordamos para os treinamentos. Na quinta-feira, nós iremos decidir se e quando iremos continuar”.

Há um decreto do governo italiano proibindo qualquer competição esportiva até o dia 14, mas isso pode ser alterado, caso os números de casos e mortes continuem a cair. Há preocupações que jogar com os portões fechados fará com quem muitos torcedores se reúnam para assistir aos jogos em bares ou visitem amigos que possuem os canais por assinatura que transmitem a Serie A. Na Itália, duas emissoras de TV por assinatura transmitem os jogos: a Sky Sport, com sete jogos por rodada, e o DAZN, com três jogos por rodada. No Brasil, os direitos são do DAZN, com um jogo por rodada exibido na RedeTV.

“Na Alemanha, a Sky chegou a um acordo para mostrar uma espécie de programa com melhores momentos ao vivo, assim que os gols vão saindo, e esse é um serviço na TV aberta, então certamente devemos considerar algo assim na Itália para evitar que os torcedores se reúnam em bares”, afirmou Spadafora.

O ministro do esporte ainda disse que pretende fazer mudanças importantes no futebol do país, o que poderia fazer com que houvesse uma redução da atual Serie C, terceira divisão do país, além de uma mudança crucial no futebol feminino. “Esta emergência mostrou alguns pontos críticos no mundo do futebol que nós iremos encarar em uma reforma gera que irá acontecer antes do fim do verão. Entre essas questões nós iremos incluir que as jogadoras do futebol feminino se tornem profissionais”, continuou o ministro do esporte.

Os dados do governo italiano mostram um cenário bastante melhor do país neste domingo. Foram apenas 531 novos casos da COVID-19 na Itália nas últimas 24 horas e 50 mortes. A região da Lombardia, epicentro da epidemia na Itália, não registrou nenhuma morte. Os dados, porém, não são definitivos.

Segundo o jornal La Repubblica, os dados de mortes e casos são reunidos de duas fontes diferentes. A primeira vem dos hospitais, que relatam os novos casos registrados e mortes. A segunda fonte é a dos governos municipais, que relatam os mesmos dados. A informação é cruzada para chegar aos dados reais.

As duas fontes informaram que não houve mortes, mas há um processo de checagem. O número dos hospitais é confiável, mas o dos municípios ainda precisa ser averiguado. De qualquer forma, é um bom sinal que a região mais afetada pelo coronavírus no país não tenha registrado mortes ou, no mínimo, tenha um número muito baixo.

A Itália parece no caminho de não ter mais mortes por coronavírus, que é o objetivo de todos os países na pandemia. Por isso, a retomada do Campeonato Italiano é praticamente certa. Tomando todos os cuidados e com protocolos rígidos, como na Alemanha, mas é ao menos parece possível que a Serie A terá um scudetto definido em campo.