Milão, 13 de novembro de 2017. Naquele dia, a Itália ficava no 0 a 0 com a Suécia e ficaria fora de uma Copa do Mundo pela primeira vez desde 1958. Pouco mais de dois anos depois, neste 18 de novembro de 2019, a Itália vence a Armênia em Palermo por 9 a 1 e termina as Eliminatórias da Eurocopa em primeiro lugar no seu grupo e, mais do que isso, com aproveitamento de 100% dos pontos. Uma recuperação impressionante que leva o time comandado por Roberto Mancini a outro patamar desde o fracasso que deixou a Azzurra fora do torneio na Rússia em 2018. É o recorde histórico de vitórias: são 11 consecutivas.

A Azzurra já tinha quebrado o recorde de vitórias consecutivas na última sexta-feira, ao vencer a Bósnia por 3 a 0 e chegar a 10 vitórias seguidas (nove pelas Eliminatórias da Eurocopa e um amistoso contra os Estados Unidos, ainda em 2018. Em 2019, a Itália fecha o ano com 10 vitórias em 10 jogos, uma campanha perfeita em termos de resultados. Foram 37 gols marcados e apenas quatro gols sofridos.

Nesta segunda-feira, o placar se movimentou cedo e deixou claro que os italianos não teriam muitos problemas, mesmo com o sistema 5-4-1 dos armenos. Ciro Immobile marcou 1 a 0 aos oito minutos, Nicolò Zaniolo aumentou para 2 a 0 aos nove, Nicolò Barella ampliou aos 29 e Ciro Immobile fechou o primeiro tempo em um 4 a 0, aos 33 minutos.

No segundo tempo, Zaniolo fez mais um aos 19 minutos, Alessio Romagnoli fez 6 a 0 aos 27 minutos, Jorginho marcou, de pênalti, aos 30 e chegou a incríveis 7 a 0 e Riccardo Orsolini fez 8 a 0 aos 32. Edgar Babayan reduziu o placar aos 34 minutos, aproveitando um erro de saída de bola dos italianos. Aos 36, Federico Chiesa marcou mais um e ampliou para 9 a 1.

Foi uma das maiores vitórias da Itália em todos os tempos. Foi a quarta vez que a Itália marca nove gols em um só jogo. As outras vezes foram:

– 1920: 9 a 0 na França, em amistoso;

– 1928: 11 a 3 no Egito, pelas Olimpíadas;

– 1948: 9 a 0 nos Estados Unidos, pelas Olimpíadas.

“Foi uma noite adorável, o último jogo nas Eliminatórias e nós fomos bem. Você não marca nove gols em um jogo de seleções hoje em dia, nós demos nosso máximo para atingir isso”, declarou o técnico Roberto Mancini à Rai Sport. “Os recordes só contam quando nós vencemos títulos”.

O treinador destacou ainda os jovens que entraram em campo e estão na equipe liderando uma renovação da seleção. Nicolò Zaniolo, Riccardo Orsolini e Federico Chiesa marcaram seus gols na partida. Todos eles marcaram seus primeiros gols pela Itália – Zaniolo fez dois, inclusive.

“Estes são todos jovens rapazes que estão melhorando jogo a jogo. Jogando ao nível internacional traz experiência, eles têm qualidade, é uma questão de tempo”, avaliou o treinador. “Veremos o que acontece na Eurocopa 2020. Nós nunca ganhamos todos os 10 jogos em uma Eliminatória, nós temos seis meses para nos preparar para o campeonato e infelizmente eu terei que deixar alguns jogadores para trás, já que só posso levar 23 jogadores. Se pudermos continuar assim, será ótimo”.

Ciro Immobile comemora (Getty Images)

Além dos jovens, um destaque foi o centroavante Ciro Immobile, que fez dois gols. “Eu estou muito feliz, nós tivemos uma jornada maravilhosa e os torcedores nos deram um apoio enorme. Eu espero que eles possam fazer o mesmo na Eurocopa”, disse o centroavante da Lazio.

“Nós provamos que podemos fazer coisas boas nos últimos dois meses e eu espero que possamos ganhar alguma coisa no próximo verão. Este time merece isso e eu agradeço o técnico por me dar a oportunidade de jogar com eles”, afirmou ainda Immobile. “Eu sempre me importei muito com a Nazionale, então significa muito acabar com esta seca de gols”, disse o centroavante, que não marcava desde 8 de setembro, em jogo contra a Finlândia.

A Itália será cabeça de chave no sorteio da Eurocopa e, além disso, estará no Grupo A, sediado em Roma. Jogará seus três primeiros jogos na capital do país, em casa. Os resultados nas Eliminatórias da Eurocopa são também importantes para manter-se em uma posição de destaque para ser cabeça de chave também das Eliminatórias para a Copa do Mundo. Na edição passada, a Azzurra não foi cabeça de chave e caiu no grupo da Espanha, o que complicou a classificação: ficou em segunda, foi para a repescagem e perdeu da Suécia.

Desta vez, a Itália parece estar no caminho, com uma seleção cheia de jovens promissores. Se o time terá força na hora da onça beber água na Eurocopa, ainda não se sabe. A expectativa, porém, é ótima.

Standings provided by Sofascore LiveScore