A Copa da Ásia teve seus primeiros jogos de mata-mata neste domingo, nos Emirados Árabes. Dois dos favoritos confirmaram sua classificação. A China venceu a Tailândia por 2 a 1, enquanto o Irã bateu Omã por 2 a 0. Já a Jordânia foi eliminada pelo Vietnã, depois de empate por 1 a 1 e decisão nos pênaltis.

LEIA TAMBÉM: O que a Copa da Ásia nos ensina, a partir de seus elencos, sobre os fluxos migratórios no continente

O primeiro jogo do dia foi justamente o da Jordânia contra o Vietnã. Os vietnamitas, conhecidos como Dragões Dourados, tiveram uma grande atuação, depois de sair perdendo o jogo. Aos 39 minutos, Abdel-Rahman abriu o placar para a Jordânia, em um golaço em cobrança de falta. Em desvantagem, o Vietnã levou mais perigo para a Jordânia e só não empatou porque o goleiro Amer Shafi defendeu muito bem.

No segundo tempo, Nguyen Conc Phuong igualou o placar, logo a seis minutos, em uma jogada pela direita de Trong Hoang. A partida acabou sendo muito equilibrada, sem mais gols. A decisão precisou ser nos pênaltis.

Na disputa de pênaltis, os vietnamitas conseguiram ser precisos: acertaram seus quatro pênaltis. A Jordânia não conseguiu fazer o mesmo. Dois jogadores perderam seus pênaltis, o que deu a vitória ao Vietnã. Uma vitória que, evidentemente, foi muito comemorada pelos jogadores. O Vietnã jogará as quartas de final da Copa da Ásia. A Jordânia volta para casa.

De virada, China bate Tailândia para avançar
Gao Lin comemora gol da China (Foto: divulgação)

A China do consagrado treinador Marcelo Lippi conseguiu a classificação para as quartas de final da Copa da Ásia diante da Tailândia, mas foi bastante sofrido. Foram os tailandeses que saíram à frente no placar e merecidamente, depois de começar jogando melhor. Só que a o time chinês se recompôs e virou o jogo no segundo tempo para 2 a 1, frustrando os planos tailandeses de seguiram surpreendendo.

Aos 30 minutos do primeiro tempo, a Tailândia conseguiu um gol que premiava um primeiro tempo excelente. Depois de um bate e rebate na área após escanteio, Supachai Jaided aproveitou para dominar e marcar: 1 a 0. A China, como esperado, melhorou no jogo, passou a jogar um pouco mais do que se esperava e ameaçou o gol tailandês.

O empate só veio no segundo tempo. Aos 22 minutos, Zheng Zhi fez jogada pela direita e cruzou na cabeça de Xiao Zhi, que testou forte, o goleiro Siwarak defendeu, mas no rebote ele mandou para a rede e igualou o placar. E a virada veio a galope. Aos 26 minutos, Gao Lin foi derrubado dentro da área por Chalermpong e o árbitro apontou a marca da cal. O próprio Gao Lin cobrou e marcou: 2 a 1 para a China.

A Tailândia buscou o empate com as armas que tinha, mas não conseguia criar muitas chances. Não dá para dizer, porém, que não houve chance alguma: já nos acréscimos, Pansa Hemviboom aproveitou uma bola que sobrou dentro da área e finalizou bonito, mas o goleiro Yan Junling fez boa defesa, impediu o gol e classificou a China para as quartas de final.

Irã supera susto inicial e vence com tranquilidade
Iranianos comemoram o gol que abriu o placar (Foto: divulgação)

Um dos times mais fortes da Ásia no momento, o Irã correspondeu ao favoritismo ao derrotar Omã por 2 a 0 e avançar às quartas de final. O placar sugere uma tranquilidade que até houve, mas não foi como começou o jogo. Os iranianos viram o adversário desperdiçar uma grande chance no começo do jogo e, depois, tomarem dois gols que acabaram por matar o jogo.

Omã poderia ter mudado a história do jogo logo a dois minutos. Muhsen Al-Ghassani ganhou um pênalti, depois de ser tolamente derrubado por Majid Hosseini. Curiosamente, Sardar Azmoun apontou para o goleiro Alireza Beiranvand o lado certo da cobrança. O goleiro atendeu à indicação, defendeu o pênalti cobrado pelo capitão Ahmed Al-Mahaijri e foi celebrado. Lembremos que na Copa este mesmo goleiro iraniano defendeu um pênalti de Cristiano Ronaldo no duelo com Portugal que acabou em 1 a 1.

Você sabe como é: um time que não é favorito, quando tem a chance de marcar contra um mais forte, precisa aproveitar. Não aproveitou. E o Irã, quando teve a chance, tratou de aproveitá-la. Sardar Azmoun fez o lançamento, Alireza Jahabankhsh recebeu, e, meio atrapalhado, finalizou para marcar 1 a 0.

Pouco antes do fim do primeiro tempo, aos 39 minutos, Taremi foi derrubado dentro da área por Saad Al-Mukhaini. Os jogadores de Omã reclamaram e o pênalti foi, de fato, bastante duvidoso, para dizer o mínimo. Ashkan Dejagah cobrou e marcou: 2 a 0 para o Irã.

O time omaniano poderia ter diminuído a vantagem iraniana no começo do segundo tempo. Al-Ghassani teve a chance, mas o goleiro Beiranvand impediu, mantendo os dois gols de vantagem, em um chute de longa distância. Apesar da chance de Omã, foi o Irã quem mais criou ao longo do jogo e o placar poderia ter sido maior. No final, vitória por 2 a 0 e classificação com tranquilidade.

Nas quartas de final, China e Irã se enfrentarão na quinta-feira, 24, no estádio Mohammed bin Zayed, em Abu Dhabi. O Vietnã espera o vencedor de Japão e Arábia Saudita, duas seleções de peso do continente asiático, que se enfrentam nesta segunda-feira.