O Campeonato Escocês ganhou um novo líder neste domingo. O Celtic começou a rodada na ponta, mas sofreu sua primeira derrota na campanha, surpreendido pelo Livingstone por 2 a 0. O tropeço dos Bhoys abriu o caminho ao Rangers e a equipe de Steven Gerrard tomou a primeira colocação para si. Dentro do Estádio Ibrox, os Teddy Bears golearam o Hamilton por 5 a 0 e contaram com o show de um velho conhecido: aos 36 anos, o interminável Jermain Defoe anotou um hat-trick. O inglês é o artilheiro da competição, com nove gols em sete aparições.

Defoe não brilhou apenas pelo oportunismo. O centroavante demonstrou muita categoria ao longo da tarde. Seu primeiro gol saiu aos sete minutos, num calmo toque para encobrir o goleiro. Connor Goldson e Borna Barisic (numa cobrança de falta perfeita) ampliaram para os Gers, antes que o veterano voltasse a gastar a bola na meia hora final.

No segundo gol, Defoe girou para cima do primeiro marcador e dançou diante de outro, antes de bater cruzado, no canto do goleiro. Fechou a conta com o “mais feio” da partida, ao aproveitar o rebote do arqueiro para chutar firme. O detalhe é que, nesta semana, Defoe havia se envolvido num acidente de trânsito envolvendo três carros. Por sorte, ninguém se feriu. A recuperação foi total durante o passeio de seu clube.

O encontro no Estádio Ibrox ainda contou com uma homenagem a outro ídolo inglês: Paul Gascoigne, que visitou o clube onde viveu grandes momentos durante a década de 1990. O craque entrou no gramado e foi ovacionado pelos torcedores escoceses. Além disso, havia visitado o centro de treinamentos às vésperas da partida, onde conheceu os jogadores e conversou com Steven Gerrard.

Esta é a segunda tripleta de Defoe na temporada. Contratado em janeiro graças à boa relação com Gerrard, o veterano havia se saído bem na metade final do último campeonato e agora lidera os Rangers no firme início. Os Teddy Bears somam 21 pontos em oito rodadas, dois de vantagem sobre o Celtic – que venceu a primeira Old Firm da temporada. O desafio dos Gers será manter o fôlego até o final.