Inter merece perder do Southampton e vai para lanterna do seu grupo

Derrota na Inglaterra complica ainda mais a situação da Inter na Liga Europa e amplia a crise

Perder é sempre ruim, mas não é a pior parte. Pior do que perder é a falta de perspectiva. É merecer perder. Porque às vezes o time joga mal, vê jogadores em má fase. O que se vê na Inter, porém, vai bem além disso. O caos fora de campo se reflete no caos no gramado, com um time perdido, que não sabe o que faz, joga mal e perde seguidamente. E com merecimento. Desta vez, foi contra o Southampton, pela Liga Europa, o que complica de vez a situação do time na competição.

LEIA TAMBÉM: Atuação impecável: Aduriz faz cinco gols na goleada do Athletic sobre o Genk

Isso porque a derrota para o Southampton na Inglaterra por 2 a 1 deixa a Inter em último lugar no grupo K, já em situação de risco. O Sparta Praga é líder com nove pontos, seguido pelo Southampton, com sete, e Hapoel Beer-Sheva, com quatro. A Inter só tem três. E estes pontos, conquistados na terceira rodada, vieram em um jogo que o time não mereceu vencer o Southampton, apesar de atuar em casa.

Depois da derrota no domingo para a Sampdoria pelo Campeonato Italiano, o técnico Frank De Boer acabou demitido. Nesta partida no estádio Saint Mary’s, o time foi comandado por Stefano Vecchi, que é o treinado do time sub-19 do clube. A escalação não mudou muito em relação ao que se via antes. Infelizmente para os torcedores da Inter, o futebol também não.

Apesar disso, o time não fez um mau primeiro tempo. Apesar do time ainda não parecer entrosado, conseguiu ter a bola e causar problemas ao time da casa. Atacou e abriu o placar em um gol de Mauro Icardi. Parecia, ao menos, que faria um jogo equilibrado e tinha chance de vencer, o que seria de fundamental importância para a equipe na competição.

No final do primeiro tempo, a situação degringolou. Um pênalti – mal marcado, até – por um toque de mão de Perisic deu a chance aos Saints para empatar o jogo. Tadic foi para a bola, cobrou, mas o goleiro Handanovic defendeu. O primeiro tempo acabou mesmo em 1 a 1. Seria um bom sinal? Poderia ser, mas não foi.

O segundo tempo foi de domínio completo do Southampton. O time foi melhor o tempo todo, foi muito bem com a bola e criou chances seguidamente. Até que empatou o jogo com o zagueiro Virgil Van Dijk, capitão do time, aos 19 minutos. Seis minutos depois, porém, Nagatomo acabou jogando para dentro um cruzamento e deu a virada ao time da casa. E desde o gol da virada, os Saints tiveram mais chances para ampliar do que a Inter para empatar.

Enquanto a Inter não conseguia mudar o jogo com os jogadores que entraram em campo – Biabiany e Éder foram os escolhidos. Nenhum dos dois conseguiu fazer muita coisa para mudar a situação. Os Saints, por sua vez, se recuperaram da derrota em Milão, quando fizeram um jogo que não mereceu o 1 a 0 que sofreram. Ficam em segundo lugar na tabela, com boas chances de classificação.

Vale lembrar também que o técnico dos Saints, Claude Puel, nem usou alguns jogadores que são titulares habitualmente na Premier League, como Steven Davis, Ryan Bertrand e Charlie Austin, além do zagueiro José Fonte. E foi um time forte, melhor que a Inter, a ponto de merecer a vitória com tranquilidade até.

Se a Inter ainda quiser algo na Liga Europa, é bom começar a ganhar. Só que o pior nem é isso, porque a eliminação, neste momento, é o mais provável. O pior de tudo é que o time não tem uma boa perspectiva de temporada. Para quem começou sonhando com vaga na Champions League, chega neste começo de novembro temendo não ficar nem perto disso.

Na próxima rodada da liga Europa, no dia 24 de novembro, a Inter enfrenta o Hapoel Beer-Sheva em Israel. Precisa da vitória. Aliás, a Inter precisa vencer seus dois jogos se quiser se classificar à próxima fase.