Mal deu para piscar diante daquilo que acontecia em campo no San Siro. Internazionale e Fiorentina fizeram um jogo alucinante, com três viradas no placar, digno das pretensões de ambos os clubes. Até parecia que a Viola poderia se dar melhor em Milão. Franck Ribéry fazia uma partida de gala, liderando a vitória parcial da Viola. Entretanto, já depois dos 40 do segundo tempo, Alexis Sánchez foi quem realmente provocou a diferença no placar. O chileno saiu do banco e liderou a linha ofensiva da Inter, com a emocionante vitória por 4 a 3 consumada no finalzinho. Um resultado maiúsculo ao time de Antonio Conte, daqueles que pesam em busca do Scudetto.

Em sua estreia na temporada, a Inter fez um primeiro tempo sem tanta organização. E isso ficou expresso logo aos três minutos, quando Christian Kouamé abriu o placar. Depois do cruzamento de Cristiano Biraghi pela esquerda, a defesa nerazzurra parou. Kouamé e Bonaventura tabelaram na pequena área, até que o camisa 11 finalizasse. A partir de então, a partida seria jogada entre a posse da Inter e a velocidade da Fiorentina.

Faltava um pouco mais à Inter, que parecia sempre atrasada na conclusão das jogadas. E o time seguia exposto atrás. Aos 17, Samir Handanovic impediria o segundo gol da Fiorentina no mano a mano com Kouamé, realizando grande defesa. E o ritmo alucinante não parava, com a marcação de um pênalti sobre Lautaro Martínez, que depois seria revogado pelo VAR. Nikola Milenkovic daria mais um susto nos nerazzurri com uma cabeçada por cima do travessão. Mas o jogo dos anfitriões parecia fluir um pouco mais, com as jogadas nascendo principalmente pelo lado direto.

A partir dos 25, o controle da Inter ficou mais claro. Andava difícil romper a marcação da Fiorentina, mas os nerazzurri estavam em cima. Os espaços para os contragolpes preocupavam, com algumas boas escapadas dos violetas. Entretanto, Lautaro Martínez premiaria o esforço dos interistas com um golaço nos acréscimos. O atacante recebeu a bola na entrada da área e mandou o arremate colocado longe do goleiro Bartlomiej Dragowski. Com o empate, reavivava as esperanças rumo ao segundo tempo.

Na volta do intervalo, a Inter recomeçou a partida com tudo. Virou o placar aos seis minutos. Lautaro fez grande jogada pela esquerda e cruzou para o meio da área. Não tinha nenhum companheiro por ali, mas Federico Ceccherini marcou contra. Só que a Fiorentina não daria muito tempo para os anfitriões relaxarem. Ribéry era um tormento nos contragolpes desde o primeiro tempo e, então, passou a servir seus companheiros. O novo empate saiu aos 11, num passe bem dado para Gaetano Castrovilli encontrar um buraco dentro da área e resolver.

A postura da Inter era agressiva, lamentando os bons lances desperdiçados por Ivan Perisic, aberto como ala esquerda. E quem brilhou de novo foi Ribéry. O veterano fez uma jogada sensacional no terceiro tento da Viola, aos 18. Depois de fintar a marcação de Danilo D’Ambrosio no meio do campo, o francês abriu o contra-ataque. Então, acertou uma tacada de sinuca por entre os defensores interistas, encontrando Federico Chiesa livre na ponta direita. Diante de Handanovic, o jovem deixou sua marca.

Romelu Lukaku, um tanto quanto sumido até então, se ligou no jogo. O belga erraria o alvo em boas condições, antes de parar em uma defesaça de Dragowski com o pé. O goleiro cresceria e faria ainda outra grande intervenção quando Nicolò Barella chutou forte de fora da área. Por volta dos 30 minutos, Conte apelaria à experiência ao botar em campo Radja Nainggolan, Arturo Vidal e Alexis Sánchez. Neste momento é que a partidaça realmente começaria a virar. E não sem chances à Fiorentina, já que Dusan Vlahovic mandou para fora depois que Ribéry entregou mais um presente na noite.

O empate da Inter viria na base da insistência, aos 41. Lukaku abriria o caminho a partir de um belo pivô, ajeitando a Sánchez. O chileno lançou magistralmente à direita, com Achraf Hakimi passando nas costas da marcação, e o estreante cruzou para Lukaku completar de frente para o gol. O empate permitiu que os nerazzurri acreditassem e virassem dois minutos depois. Novamente Alexis Sánchez deu o toque de qualidade no lance. Após escanteio curto, o atacante cruzou a bola rumo ao segundo pau e encontrou D’Ambrosio, que virou herói na última das três reviravoltas no marcador. Apesar da luta nos acréscimos, não havia mais tempo para a Fiorentina evitar a derrota.

Depois da estreia com vitória sobre o Torino, a Fiorentina deixou boa impressão em Milão. A defesa acabou ruindo com o tempo, por mais que tenha feito bom trabalho em parte do jogo. Já na frente, a velocidade nas transições é uma grande arma, ainda mais com Chiesa e Ribéry. Os violetas somam três pontos. Já a Inter teve altos e baixos na noite, mas mostrou como o seu elenco pode fazer toda a diferença para garantir pontos na Serie A. A qualidade abunda e os três primeiros tentos para tentar recuperar o Scudetto vieram em grande estilo.

Internazionale x Fiorentina (Fonte: WhoScored)

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore